Considerado ‘lento’ por diretoria e comissão técnica, Luís Fabiano deve deixar São Paulo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
image

Fabuloso marcou apenas dois gols em nove partidas na temporada (Rubens Chiri/São Paulo)

Os dias de Luís Fabiano no São Paulo parecem estar contados. O contrato do atacante termina em dezembro e não existe qualquer movimentação da diretoria para tentar a prorrogação do vínculo. Pelo contrário. Nem os dirigentes, tampouco a comissão técnica demonstram muito ânimo em relação ao futuro do artilheiro.

“Ele já não é mais aquele mesmo Luís Fabiano da Copa do Mundo de 2010. E a falta de movimentação dele dentro de campo tem atrapalhado”, avalia um dirigente são-paulino, que prefere não se identificar. “O Ganso recebe a bola, levanta a cabeça e não consegue enfiar para o Luís, porque ele está sempre enfiado entre os zagueiros.”

Tal percepção é compartilhada por Muricy Ramalho e companhia. Fabuloso disputou nove partidas na temporada e marcou apenas dois gols. A comparação com seus concorrentes torna o número ainda pior: Alexandre Pato já tem oito gols, enquanto Alan Kardec fez cinco.

O camisa 9 foi cortado do clássico contra o Palmeiras horas antes de a bola rolar, nesta quarta-feira, sob a alegação de que ele sentiu dores musculares. Kardec ganhou a vaga e formou dupla de ataque com Pato.

Luís Fabiano é dono do segundo maior salário do elenco tricolor: ele embolsa R$ 600 mil por mês, menos apenas do que Rogério Ceni, que fatura R$ 700 mil. Caso não permaneça no Morumbi, o Tricolor terá uma economia de R$ 7,8 milhões por temporada, já incluindo 13º salário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos