Com dinheiro do presidente, Palmeiras dá chapéu em rivais e fecha com Dudu

Jorge Nicola
Jorge Nicola

A novela Dudu terminou da maneira mais inesperada possível. O Palmeiras anunciou na manhã deste domingo a contratação do meia-atacante, que era disputado há semanas por São Paulo e Corinthians. O negócio só foi possível graças ao dinheiro do presidente Paulo Nobre.

O dirigente, que já havia bancado com recursos próprios as contratações de Tobio, Mouche, Cristaldo e Allione, vai pagar R$ 9,4 milhões ao Dínamo de Kiev por 50% dos direitos econômicos de Dudu. Por contrato, o Palmeiras ainda se comprometeu a adquirir os outros 50%, pelos mesmos R$ 9,4 milhões.

Até o site oficial do Palmeiras já trata o acerto como oficial. Inclusive, por causa do enorme número de acessos, o portal ficou fora do ar durante parte da manhã deste domingo. No texto, o Verdão atribui a chegada do reforço de 23 anos ao crescimento recente do programa de sócios-torcedores Avanti.

"Em 2014, o Verdão foi o clube que mais recebeu novos sócios entre os programas de sócio-torcedores, com cerca de 30 mil novas adesões - passou de 35 mil para aproximadamente 65 mil", diz trecho da nota publicada.

Com mais R$ 9,4 milhões investidos, Paulo Nobre passa a ser credor de R$ 166 milhões no Palmeiras - o dinheiro tem sido emprestado desde o primeiro dia em que ele assumiu a presidência do clube, em 21 de janeiro de 2013.

Os rivais Corinthians e São Paulo não contrataram Dudu por questões diversas. O Timão só conseguiria pagar o Dínamo a partir de maio, por falta de dinheiro. Já o Tricolor entrou em rota de colisão com os empresários de Dudu desde o princípio, por se recusarem a pagar comissão.

image

Dudu chega a São Paulo nesta segunda para fazer exames médicos e assinar contrato

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos