Bruno Senna: 'Pastar na Fórmula 1? Nunca mais'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Jorge Nicola
Jorge Nicola

As três temporadas de Bruno Senna na Fórmula 1, entre 2010 e 2012, deixaram traumas ainda não superados. Diferentemente de 99% dos pilotos, o sobrinho de Ayrton Senna não tem qualquer pretensão de retornar à categoria. “Nada contra a Fórmula 1, mas eu corro para vencer e isso só é permitido para alguns”, lamenta.

Bruno Senna disputou 46 provas, somou apenas 33 pontos e teve um sexto lugar como melhor colocação em três anos. “Voltar para pastar na Fórmula 1? Nunca mais”, avisa o brasileiro, que correu por Hispania, Lotus e Williams. “Nunca me deram oportunidades boas. Também tive de conviver com empresários de pilotos que eram donos de equipes… Enfim, prefiro continuar onde estou”, assegura.

Desde o adeus à Fórmula 1, Bruno já correu na Stock Car, no Mundial de Endurance e no campeonato de carros de turismo da FIA. Em setembro, estreou na recém-criada Fórmula E. “Estou bem tranquilo e feliz ganhando corridas nos meus novos desafios. E assim continuará”, finaliza.

Sobrinho de Ayrton Senna, Bruno completou em outubro 31 anos de idade

Namoro com a Globo - Apesar do desgosto com a Fórmula 1, Bruno Senna ainda lucra com a categoria. Desde março, o sobrinho do tricampeão mundial comenta corridas pelo canal britânico Sky Sports. Ele está, inclusive, cobrindo o GP do Brasil em Interlagos.

E a atuação diante das câmeras tem garantido elogios. Nos últimos dias, seu nome chegou a ser cogitado pela Globo, que anunciou em outubro a saída de Rubens Barrichello do posto de comentarista. Desde então, Luciano Burti e Reginaldo Leme se revezam.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos