• image jpg 2924-147

  • Reprodução: Sportv

    Em momento até constrangedor, o apresentador da ESPN Brasil, Bruno Vicari, defendeu com unhas e dentes a tese de que as defesas de pênaltis de Fernando Prass, ontem, contra o Corinthians, que levou o Palmeiras à final do Paulista, foi o maior feito do clube desde 2000, quando Marcos defendeu o penal cobrado por Marcelinho Carioca nas semifinais da Copa Libertadores daquele ano.

    O exagero de Vicari, no programa ‘Bate-Bola 2ª Edição’, aparentemente tomado por emoção, chamou atenção e ganhou a discordância dos demais debatedores da atração sobretudo porque o jornalista colocou o que ocorreu em Itaquera, que sequer valeu conquista, acima justamente de um título importante ganho pelo Verdão, que foi a Copa do Brasil de 2012.

    Copa do Brasil que é simplesmente a segunda principal competição nacional do futebol brasileiro. Perde apenas para o Brasileirão em relevância, mas que, ao menos para Vicari, está abaixo de eliminar o Corinthians nos pênaltis em um estadual.

    “Não tem

    Saiba mais »de “Defesa de Prass foi maior fato da história do Palmeiras desde pênalti do Marcelinho”, diz apresentador. Será?
  • image

    Modesto Roma está irritado com a Globo, que tem se esquecido do Peixe (Ricardo Saibun/Santos)

    O Santos ainda não engoliu o fato de a TV Globo se esquecer frequentemente de transmitir suas partidas. Nesta tarde, depois de garantir a grande decisão do Paulistão na Vila Belmiro, o presidente alvinegro, Modesto Roma, zombou o fato de a principal emissora do país ter de exibir o Peixe nos dois próximos domingos.

    “Caso não queiram, tenho uma sugestão: mostrem ‘Os Três Porquinhos’ neste domingo e ‘Netuno, o Deus dos Mares’ no outro domingo”, provocou Modesto, sem esconder a irritação com a Globo, que preferiu mostrar Corinthians x Ponte Preta nas quartas de final e Corinthians x Palmeiras nas semifinais.

    A reclamação de Modesto faz sentido: os dois finalistas do Paulistão têm sido tratados como patinhos feios pela Globo. Nesta temporada, o Palmeiras teve apenas quatro jogos exibidos pela emissora, todos clássicos. Já o Santos esteve na TV somente no confronto com o Palmeiras.

    Na reunião desta

    Saiba mais »de Presidente do Santos ironiza Globo e sugere filme dos 3 Porquinhos e do Netuno para os próximos domingos
  • A final do Rio de Janeiro será disputada por duas equipes que há anos se equilibram entre a primeira e a segunda divisão do Brasileiro. Em São Paulo, um dos finalistas tem o mesmo perfil, enquanto o outro tenta superar a dependência do único astro do futebol brasileiro. No Rio Grande do Sul, um dos finalistas não sabe o que é título importante há mais de uma década. Se há uma utilidade dos estaduais, é dar doces ilusões a egos feridos.

    Comecemos por São Paulo, onde se disputa o torneio menos fraco. Como negar ao palmeirense, espancado nos últimos anos, um caráter quase transcendental na vitória nos pênaltis sobre o arquirrival em sua nova casa? É um triunfo que nada diz sobre o futuro da equipe – que, sim, tem potencial para não brigar pelo rebaixamento neste ano. Mas estar na decisão do torneio que o time é capaz de ganhar ajuda a recuperar um pouco da auto-estima.

    O Santos joga sua sétima final consecutiva em um ano no qual confusões da diretoria, demissão precoce de treinador e

    Saiba mais »de Finais dos estaduais servem aos orgulhos feridos
  • Vila Belmiro pode ficar fora da final por opção da federação (Guilherme Dionizio/Gazeta Press)

    Os estádios que receberão as finais do Campeonato Paulista serão definidos em reunião marcada para as 14h30 desta segunda-feira, na sede da FPF (Federação Paulista de Futebol). E, se depender da vontade da entidade que organiza o estadual, a Vila Belmiro ficará de fora da decisão.

    Presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos vai sugerir ao palmeirense Paulo Nobre e ao santista Modesto Roma que os jogos sejam disputados no Allianz Parque e no Pacaembu - o primeiro jogo terá mando do Palmeiras e o segundo do Santos, que tem melhor campanha.

    Resta saber se o santista Modesto Roma baterá o pé por jogar em seu estádio ou aceitará os argumentos da FPF, que, na teoria, é dona dos mandos de campo nas finais.

    A opção pelo Pacaembu no lugar da Vila tem a ver com o aspecto financeiro: o estádio alvinegro não comporta mais do que 15 mil pessoas, enquanto o Pacaembu pode receber até 37 mil pagantes. O que a

    Saiba mais »de FPF vai sugerir Allianz Parque e Pacaembu nas finais do Paulistão
  • Valdivia foi titular no dérbi, mas teve atuação discreta (Djalma Vassão/Gazeta Press)

    O Palmeiras fará nos próximos dias uma nova proposta para tentar prorrogar o contrato de Valdivia, que acaba em 17 de agosto — a primeira oferta, feita no fim de março, previa salário de R$ 115 mil e prêmio de R$ 45 mil por partida jogada. Irritado com os valores, o meia nem sequer se deu ao trabalho de respondê-la.

    A decisão de melhorar os valores foi tomada antes mesmo da passagem do time à final do Paulistão, conquistada com o triunfo nos pênaltis em cima do Corinthians, ontem. O presidente Paulo Nobre tem sido pressionado por diretores e conselheiros desde a boa atuação do chileno contra o Botafogo, nas quartas de final.

    O presidente, inclusive, já participou do último encontro, que serviu para aparar as arestas causadas pela troca de farpas entre o chileno e o diretor de futebol, Alexandre Mattos.

    Valdivia é dono do maior salário no atual elenco: recebe R$ 500 mil fixos e não tem contrato de

    Saiba mais »de Palmeiras aumentará proposta para tentar renovação com Valdivia
  • O Flamengo passou. 

    Para ser campeão porém o Vasco precisará quebrar um tabu de 38 anos.

    O ano era 1977 quando o Vasco derrotou o Botafogo pela última vez em uma decisão. A partida foi válida pela Taça Guanabara, 1º Turno do Campeonato Estadual, e terminou 2 a 0.

    De lá pra cá, nada. Só vice.

    Desde então, Botafogo e Vasco se encontraram mais 6 vezes em decisões e o Botafogo simplesmente venceu todas as finais.

    O tabu começou a ser construído em 1990. O Botafogo seria bicampeão carioca fazendo 1 a 0 na final com gol de Carlos Alberto Dias. Na ocasião, os times se enfrentaram 3 vezes ao longo da competição, e o Vasco não ganhou nenhuma.

    image

    7 anos mais tarde seria ainda pior.

    O Botafogo venceria o Vasco duas vezes. Ganhou a Taça Guanabara e a final do estadual. Gol de cabeça do zagueiro Gonçalves, comemoração com a sambadinha de Edmundo, e o Botafogo seria campeão carioca novamente no Maracanã. O Vasco amargava o vice-campeonato.

    Em 2010, valendo o título da Taça Guanabara, deu novamente Botafogo

    Saiba mais »de Retrospecto recente em finais mostra ‘freguesia’ do Vasco diante do Botafogo
  • Esse Flamengo e Vasco está rendendo. E como.

    Algo normal em se tratando de um clássico envolvendo tanta rivalidade e personagens conhecidos, figurinhas carimbadas.

    O Vasco foi melhor nos dois jogos. Fato. Jogou ofensivamente, procurou o gol, mostrou bem mais apetite que o Flamengo. Fato.

    image

    A arbitragem foi péssima nas duas partidas. Errou para os dois lados e prejudicou os dois times em circunstâncias e momentos diferentes.

    A não expulsão de Jonas e Gilberto, a bola de Paulo Victor e o pênalti, que não existiu, serão tema de discussão por um bom tempo.

    O ‘se’ não joga, caro Luxemburgo. Quem deveria ter jogado e mais era o Flamengo. O time caiu assustadoramente de produção e pareceu sem forças desde que empatou com o Nova Iguaçu. Não ganhou mais e não fez mais nenhum gol. Luxemburgo, para piorar as coisas, mexeu mal no time e o Flamengo parou de vez.

    O Vasco apenas correu mais e como já disse, teve mais apetite. Na bola ambos se equivalem. Partidas fracas tecnicamente.

    O resto é bobagem.

    Choro

    Saiba mais »de A polêmica e merecida classificação do Vasco.
  • image

    Robinho, do Santos, finalista do Paulista (Foto: Ricardo Saibun/Santos FC)

    Possivelmente não muito familiarizado com as queixas da torcida santista em São Paulo com a TV Globo por raramente transmitir partidas do time do litoral (no fim de semana de quartas de finais, Santos x XV de Piracicaba foi único jogo entre os grandes sem TV), o narrador carioca Luis Carlos Junior acabou, sem querer, expondo o Sportv (canal esportivo da emissora carioca) em situação constrangedora neste domingo durante a transmissão da semifinal do campeonato paulista. 

    Isso porque, minutos depois do Santos ampliar o placar para 2 a 0 diante do São Paulo (o jogo acabaria 2 a 1, resultado que classificou o Peixe à final), o locutor do Sportv empolgou-se com a festa da torcida e mandou um “vamo ouvir o torcedor do Santos”. O problema, para ele, Luis Carlos Junior, é que naquele momento os torcedores faziam um coro de “chupa Rede Globo” (ouça abaixo)

    Detalhe: o mesmo corinho se ouviu no Sportv, após o fim da

    Saiba mais »de Coro santista “chupa Rede Globo” vaza em transmissão do Sportv. Ouça
  • image

    Passa muito pelos técnicos os atuais problemas do futebol brasileiro e não me refiro apenas ao ponto da falta de inovação tática e criatividade. As desculpas dos treinadores derrotados nas semifinais do Campeonato Paulista neste domingo são um bom retrato da situação lamentável atual. 

    Tite não tinha seu ataque titular contra o Palmeiras. Guerrero está se recuperando de dengue e Sheik, por irresponsabilidade do jogador que é protegido do técnico, estava suspenso. Qual atitude de Tite? Resolve poupar dois jogadores essenciais do seu meio-campo: Elias e Renato Augusto. O resultado: o Palmeiras dominou boa parte do primeiro tempo e o segundo tempo todo. Mereceu a vaga, mas Tite disse claramente que o cansaço e o regulamento prejudicaram o Corinthians, justificativas que não cabem de forma alguma pra um elenco tão rico e tão grande, ainda invicto. Além disso, alegar cansaço no mês de abril só pode ser piada. 

    O caso do São Paulo é pior. O técnico Milton Cruz teve a coragem de dizer que a

    Saiba mais »de As desculpas esfarrapadas de Tite e Milton Cruz