Bia, Abner, Keno Marley e 'Shuga' confirmam favoritismo no Brasileiro de Boxe

Bia Ferreira foi campeã na categoria até 60kg (Foto: Divulgação)


Após sete dias de competição, chegou ao fim, neste domingo, 10, o Campeonato Brasileiro de Boxe de 2022, realizado no Velódromo do Parque Olímpico do Rio de Janeiro. Os destaques ficaram por conta dos medalhões da seleção brasileira, que confirmaram o favoritismo ao conquistarem o ouro em suas categorias.

Na divisão acima de 92kg, o medalhista de bronze na Olimpíada de Tóquio Abner Teixeira fez uma luta de muito estudo diante do parceiro de treinos Joel Silva e levou a melhor por decisão unânime após três rounds equilibrados.

"Fiz 15 combates este ano e obtive êxito em todos. Posso dizer que esse foi o mais difícil, porque treino com o Joel todos os dias, a gente se conhece bem, por isso ficou bem difícil soltar o jogo ali; mas só valorizou ainda mais o meu oitavo título brasileiro", celebrou Abner.

Vice-campeã olímpica em Tóquio, Bia Ferreira também enfrentou uma parceira de treino, Rebeca Lima, que entrou como a atual campeã brasileira e não se intimidou. Porém, depois de três rounds movimentados, a representante da Bahia saiu com o título até 60kg.

"Fico muito feliz por ter feito essa final com a Rebeca, ela é uma grande atleta, me ajuda nas conquistas internacionais. Era uma luta esperada, já que ela é a 2ª da categoria, é a minha substituta e tenho certeza que vou deixar meu lugar em boas mãos", elogiou Bia.

Na categoria até 92kg, Keno Marley, que chegou às quartas de final na Olimpíada de Tóquio, fez uma luta estratégica diante de Ramon Souza. Após três rounds, o representante da Bahia foi declarado vencedor por decisão unânime.

"Consegui executar o trabalho que vem sendo feito há muito tempo, sou alto para a categoria, consegui manter esse jogo técnico utilizando bem a tática treinada no CT e só tenho a agradecer a meus treinadores", destacou Keno.

Outro que chegou às quartas de final na Olimpíada de Tóquio e neste domingo sagrou-se campeão brasileiro foi o lutador da divisão até 71kg foi Wanderson "Shuga" de Oliveira, que levou a melhor por decisão unânime num duelo equilibrado contra Nicollas Jesus.

"Estou muito feliz por mais um título, após quatro combates duros. Querendo ou não, quem é da seleção tem que mostrar resultado. Agora vou em busca do título no Grand Prix Internacional: vem México, Colômbia, Equador e vamos para cima deles", projetou 'Shuga'.

Quem também se destacou foi Luiz Gabriel de Oliveira, neto da lenda do boxe Servílio de Oliveira. Após três rounds disputadíssimos com bons momentos para ambos os lados, ele superou Douglas Andrade na decisão dividida, conquistando o título na categoria até 57kg.

Primo dos irmãos Esquiva e Yamaguchi Falcão, Yuri Falcão faturou o ouro na categoria até 63,5kg. O título veio com bastante emoção, na decisão dividida, depois de uma batalha de três rounds contra Kaian Reis.

Ao todo, 170 atletas de 21 estados mais o Distrito Federal disputaram a competição. Head coach da seleção brasileira e um dos organizadores do evento realizado pela Confederação Brasileira de Boxe, Mateus Alves celebrou o resultado.

"Foi um campeonato espectacular, do mesmo nível de estrutura dos melhores eventos internacionais do boxe olímpico mundial. Os atletas elogiaram toda a estrutura, parte de hotelaria, alimentação, treinamento. Tivemos aqui no velódromo toda a estrutura necessária para fazer esse belo campeonato e esperamos voltar em breve", comentou Alves.

Confira abaixo todos os resultados:

77º Campeonato Brasileiro Masculino Elite

+92kg: Abner Teixeira venceu Joel Silva por decisão unânime
Até 92kg: Keno Marley venceu Ramon Souza por decisão unânime
Até 71kg: Wanderson de Oliveira venceu Nicollas Jesus por decisão unânime
Até 57kg: Luiz de Oliveira venceu Douglas Andrade por decisão dividida
Até 80kg: Wanderlei Pereira venceu Isaías Filho por decisão dividida
Até 63,5kg: Yuri Falcão venceu Kaian Reis por decisão dividida
Até 51kg: Ruan Pablo de Jesus venceu Michael Douglas da Silva por decisão unânime

20º Campeonato Brasileiro Feminino Elite

Até 60kg: Beatriz Ferreira venceu Rebeca Lima por decisão unânime
Até 57kg: Jucielen Romeu venceu Yasmin Silva por decisão unânime
Até 50kg: Caroline Almeida venceu Stephane Santos por decisão unânime
Até 75kg: Flávia Figueiredo venceu Nadja Santos por decisão dividida
Até 66kg: Bárbara dos Santos venceu Renata Santana por decisão unânime
Até 54kg: Tatiana Chagas venceu Graziele de Jesus por decisão unânime

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos