Bebeto fala sobre início de carreira, perda do irmão e o Tetra em podcast

Aos 58 anos, Bebeto conta histórias sobre sua carreira em podcast (Reprodução/Fora de Jogo)


No penúltimo episódio da Temporada Brasil do WiB&Cast, o entrevistado do trio Denise Liporaci, Renata Aron e Hellen Telles, que reside em Portugal e teve uma agenda extensa no Brasil, foi o tetracampeão do mundo Bebeto.

+ Confira: 'Fomos roubados', diz Bebeto sobre vice na Copa do Brasil com Botafogo

Impossível bater um papo com o ex-atacante sem relembrar as histórias daquele memorável título na Copa do Mundo de 94. Porém, sua voz chegou a ficar embargada ao lembrar o início da carreira, quando, ainda aos 19 anos, quase abandonava o futebol devido à morte de um dos irmãos num acidente aéreo.

​Nascido no bairro da Ribeira, na região da Cidade Baixa em Salvador (BA), Bebeto foi criado numa família de dez irmãos, sendo dois deles adotados. Um deles, conhecido como China, já jogava no Bahia e o levou para jogar no dente de leite.

Mas, torcedor fanático do Vitória desde sempre, partiu escondido pouco tempo depois para fazer um teste no clube rubro-negro e por lá ficou da base até o profissional. Tão novo e com tamanho destaque, em 1983 já seguia para o Flamengo. No ano seguinte, a tragédia que o fez repensar sua vida:


- Não estava nem há um ano no Rio de Janeiro quando perdi o meu irmão, o Newton, num acidente aéreo. E era quem me acompanhava nos treinos e estava sempre ao meu lado. Ele era tudo para mim. Aquilo me apavorou e não queria mais jogar. Cheguei a voltar para Salvador. - Disse o atacante.

Bebeto agradeceu muito aos veteranos do Flamengo e ao presidente na época.

- Também sou muito grato ao George Helal (presidente do Flamengo na época), que foi atrás de mim, pediu que eu voltasse, sabia que eu tinha tudo para brilhar. Quando retornei, ainda fui recebido com todo carinho por Zico, Adílio, Andrade, Mozer, Leandro... Fui abraçado e sou muito grato a Deus por ter colocado essas pessoas na minha vida”, disse.