Beatriz Haddad Maia e sua campanha histórica no WTA 1.000 de Toronto

Brasileira vive grande momento na WTA (National Bank Open)


Neste domingo, 14 de agosto de 2022, mais um capítulo vencedor, após muita luta, foi escrito na história do tênis brasileiro com o vice-campeonato de Beatriz Haddad Maia no WTA 1.000 de Toronto. Foi o fechamento da melhor semana da carreira da tenista até o momento.

O primeiro segundo lugar de Bia em um torneio deste porte começou com uma vitória marcada por momentos de oscilação da brasileira diante da italiana Martina Trevisan, 26ª do mundo, que há menos de dois meses chegava à semifinal de Roland Garros. A partida, com placar de 6/2; 2/6 e 6/2, teve muitos pontos longos e foi fisicamente desgastante, encerrada após 2h07. Trevisan foi a única adversária com ranking inferior ao de Bia em toda a campanha no Canadá.

Na sequência, Bia conseguiu encaixar bem o primeiro serviço e precisou de 1h38 para superar a local Leylah Fernandez, 13ª da WTA e atual vice-campeã do US Open, em 7/6 (7-4) e 6/1. Fernandez jogava seu primeiro torneio desde que foi derrotada por Trevisan nas 4ªs de final de Roland Garros, quando sofreu uma lesão no pé direito.

Nas oitavas de final, Bia Haddad Maia enfrentou pela primeira vez na carreira a vigente número 1 do mundo, a polonesa Iga Swiatek, e após 3h de batalha com placar de 6/4; 3/6 e 7/5, tornou-se a primeira mulher brasileira a vencer a número 1 do mundo e apenas a terceira representante do país a alcançar tal feito, agora junto a Guga Kuerten e Flavio Saretta.

Em busca de vaga nas quartas de final, já somando a melhor campanha de sua carreira em um torneio deste nível, Bia entrou em quadra contra a atual medalhista olímpica de ouro em simples e prata nas duplas, a suíça Belinda Bencic, 12ª, e após uma intensa disputa de 2h13, conquistou a virada em 2/6; 6/3 e 6/3, tendo iniciado o 3º set perdendo de 0/2.

Foi diante de Bencic que Bia Haddad Maia jogou pela primeira vez com apoio da torcida. A presença de brasileiros fomentou a atuação da brasileira. Ao fim da partida, considerada uma das melhores de toda a chave do torneio, torcedores não escondiam a emoção do feito da paulistana.

Depois da emoção de vencer a campeã olímpica, Bia não teve muito tempo para comemorar e encarou a ex-número 1 do mundo e atual 14ª, a tcheca Karolina Pliskova, com quem batalhou por novas 2h03 de partida e chegou a virar o segundo set após perder em 2/5, para fechar o placar em 6/4 e7/6 (9-7), jogando com muita segurança na linha de base e com muita efetividade na devolução para superar o forte saque de Pliskova.

Na grande final, com o estádio em Toronto lotado e dividido entre a torcida brasileira e a romena, Bia Haddad Maia teve um grande início de jogo, abriu 3/0 no placar, forçando a romena a reagir e jogar boa parte do jogo com a segurança e variação que a levou ao topo do ranking. Assim, Halep aplicou o 'pneu moral' virando o primeiro set. Bia não se deu por vencida, abriu o segundo set firme no saque, tendo 4/0 no placar e levando a decisão para o set decisivo.

Ao receber o troféu do vice-campeonato do torneio, a brasileira avisou.

- É isso, eu vou seguir lutando nas quadras de tênis pelo mundo.