Bayern discutiu internamente a contratação de Cristiano Ronaldo, diz CEO Kahn

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente-executivo do Bayern de Munique, Oliver Kahn
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BERLIM (Reuters) - O Bayern de Munique discutiu internamente a possibilidade de contratar Cristiano Ronaldo, mas decidiu não levar a ideia adiante, disse o CEO do clube, Oliver Kahn, nesta quarta-feira.

O futuro do atacante de 37 anos no Manchester United tem sido objeto de intensa especulação depois que ele disse ao clube que queria sair para poder jogar a Liga dos Campeões.

Várias notícias também o vincularam a uma possível mudança para Munique.

O português marcou 24 gols em todas as competições pelo United na última temporada, em que o time terminou em sexto no Campeonato Inglês, não se classificando para a Champions League.

Ronaldo não se juntou à equipe para a pré-temporada que começa na Tailândia, alegando problemas familiares.

"Discutimos essa questão porque, caso contrário, não estaríamos fazendo nosso trabalho corretamente", disse Kahn à revista alemã SportBild.

"Pessoalmente, considero Cristiano Ronaldo um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos neste planeta. Mas chegamos à conclusão de que, apesar de todo o apreço por Cristiano, ele não se encaixaria em nossa filosofia na situação atual", disse Kahn.

O Bayern, que na temporada passada conquistou seu décimo título alemão consecutivo, já contratou o jovem francês Mathys Tel, o zagueiro holandês Matthijs de Ligt, o atacante Sadio Mané, bem como a dupla do Ajax, Ryan Gravenberch e Noussair Mazrouai.

O atacante polonês Robert Lewandowski, sete vezes artilheiro do Campeonato Alemão, deixou os bávaros no início deste mês para se juntar ao Barcelona.

(Reportagem de Karolos Grohmann)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos