Bahia revela oferta bilionária do Grupo City para comprar a SAF do clube

Bellintani abriu a proposta do Grupo City pela SAF do Tricolor (Divulgação/EC Bahia)


Após muita expectativa, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, apresentou aos conselheiros a proposta do City Football Group para comprar a SAF do Tricolor. De acordo com o mandatário, o grupo vai investir R$ 1 bilhão por 90% do capital e revelou a divisão do dinheiro.

O montante vai ser dividido em três modalidades:

- R$ 500 milhões para a compra de jogadores;

- R$ 300 milhões para o pagamento de dívidas;

- R$ 200 milhões para infraestrutura, categorias de base, capital de giro, entre outros.

Por contrato, o Grupo City terá 15 anos para executar essas obrigações financeiras. Porém, dirigentes acreditam que o valor para a contratação de atletas deve ser investido em cinco anos.

Além disso, terá uma cláusula obrigando a manter a folha salarial em R$ 120 milhões por ano ou 60% da receita bruta da SAF (exceto transferências de jogadores). O que for maior no momento.

Agora, os conselheiros irão avaliar a oferta e decidirão na assembleia do clube se estão de acordo com o investimento e a porcentagem.

Gerência

Bellintani também revelou que, caso a transação ocorra, um grupo de seis executivos irão gerir o futebol do Tricolor, sendo cinco deles do Grupo City e um do Bahia.

Dívidas

No contrato entre as partes, o Grupo City irá assumir toda a dívida do Bahia. Caberá ao clube de Salvador negociar com os credores e executar o pagamento com o dinheiro do aporte.