Atlético-MG precisa ter cerca de 70% de aproveitamento para ir à Libertadores

Atualmente, o Galo ocupa a sétima colocação no Brasileirão, com 40 pontos ganhos - (Foto: Pedro Souza/Atlético-MG)


Na sétima colocação do Brasileirão, o Atlético-MG, que vê o bicampeonato consecutivo cada vez mais distante, luta por uma vaga na próxima edição da Libertadores. Neste momento, seis equipes brasileiras vão ao torneio continental, mas com Flamengo, Corinthians e Athletico-PR envolvidos em finais eliminatórias, há grande chance da zona de classificação ser composta por oito times, o chamado G-8.

Caso isso aconteça, seis equipes estariam diretamente classificadas à Fase de Grupos, enquanto as outras duas, disputariam etapas preliminares. Segundo levantamento do Departamento de Matemática da UFMG, no momento, as probabilidades do Galo ocupar uma das seis vagas são de 33,1%.

Além do mais, ainda de acordo com o instituto citado acima, uma equipe estaria no G-6, caso atingir 66 pontos ao final do campeonato. Nesse sentido, o time mineiro teria que conquistar 26, dos 36 pontos possíveis, nas 12 rodadas restantes - um aproveitamento de 72%.

Tratada como obrigação internamente, a vaga direta é um objetivo inegociável no clube. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, Rubens corroborou esse discurso. Confira o que foi dito:

- Todo mundo acredita na nossa classificação direta (à Libertadores). É o nosso objetivo maior. Vamos trabalhar firme. Vamos lá, amanhã, para, se Deus quiser conseguir a vitória (contra o Avaí) e voltar, para conseguir uma vitória contra o Palmeiras, dentro de casa – declarou o jogador, formado nas categorias de base do Alvinegro.

Em busca do objetivo e a três pontos do Athletico-PR, sexto colocado, o Atlético-MG enfrenta, neste sábado, o Avaí, na Ressacada, em Florianópolis. Depois, Cuca e seus comandados recebem o Palmeiras, na quarta-feira, 28 de setembro, no Mineirão, em Belo Horizonte.