Athletico tem gol e pênalti anulados e só empata com o Estudiantes pelas quartas de final da Libertadores

Athletico e Estudiantes fizeram um jogo parelho em Curitiba (Foto: AFP)


Em duelo onde o sistema defensivo prevaleceu, Athletico-PR e Estudiantes abriram seu confronto pelas quartas de final da Libertadores com um empate em 0 a 0, na noite desta quinta-feira, na Arena da Baixada. Agora, qualquer nova igualdade no embate decisivo, a ser disputado na Argentina, levará a eliminatória às penalidades.

+ Moisés sai do Internacional, Diego Costa perto de time espanhol… O Dia do Mercado!

ROTEIRO ESPERADO

Com uma linha de cinco defensores e os dois volantes mais recuados, a equipe argentina não tinha qualquer receio em demonstrar que a proposta era dificultar a forma de jogo com alta mobilidade desejada pelo Furacão, apostando, especialmente, na solidez defensiva.

Entretanto, além de conseguir uma boa cobertura da meta defendida por Mariano Andújar, o time argentino foi se sentindo gradualmente confortável para também apostar no campo ofensivo e ser insinuante, especialmente, na bola aérea onde Rogel fez Bento trabalhar bem após batida de escanteio.

A (QUASE) GRANDE CHANCE

Em meio à partida que caminhava com contexto favorável aos visitantes na etapa inicial, uma bola levantada na área onde Khellven tentou escorar pra trás de cabeça e o zagueiro Godoy tocou com a mão na bola, penalidade marcada pelo árbitro Jesús Valenzuela. Entretanto, na atuação do árbitro de vídeo e a convocação do juíz para revisão, a infração foi desmarcada para revolta da grande presença de público na Arena da Baixada.

DISPUTA ACIRRADA

Com a dificuldade ainda latente de envolver a linha defensiva do Estudiantes que seguia se sustentando bem no posicionamento com a linha de cinco, aos poucos o Furacão tentava recorrer aos chutes de média distância. Porém, a falta de pontaria prejudicava os comandados de Luiz Felipe Scolari, algo que, com a ameaça constante do clube de La Plata usar o recurso do contra-ataque, ia deixando o confronto na capital paranaense absolutamente em aberto.

Depois de alterações onde nomes de maior velocidade como Vitor Roque e Vitinho foram colocados nas vagas de Canobbio e Pablo, as investidas começaram a ser capazes de ampliar mais o campo de atuação do Athletico. Momento esse onde os cruzamento se transformaram em arma perigosa com Pedro Henrique e Léo Cittadini fazendo a bola passar muito perto do gol de Andújar.

DO CÉU AO CHÃO

Persistindo até o apito final no recurso da bola aérea, o tão procurado gol chegou a sair em batida de escanteio onde a zaga argentina afastou e, com Khellven recolocando a pelota na área, Thiago Heleno testou de maneira violenta para superar o arqueiro do Pincharrata. Todavia, na revisão do lance, o VAR novamente foi acionado e detectou impedimento do lateral-direito do Furacão na assistência. Gol anulado e frustração da torcida com o empate sem gols em casa.

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA
​ATHLETICO 0 x 0 ESTUDIANTES-ARG

Local: Estádio Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data e hora: 04/08/2022 - 21h30 (de Brasília)
Público: 34.173 pessoas
Árbitro: Jesús Valenzuela (VEN)
Assistentes: Jorge Urrego e Tulio Moreno (ambos VEN)
VAR: Júlio Bascuñán (CHI)
Cartões amarelos: Fernandinho, Hugo Moura (CAP); Rogel, Castro, Más (EST)
​Cartões vermelhos: -

ATHLETICO-PR (Técnico: Luiz Felipe Scolari)

Bento; Khellven, Thiago Heleno, Pedro Henrique e Abner; Hugo Moura (Léo Cittadini, aos 25'/2°T), Fernandinho e Terans (Alex Santana, aos 18'/2°T); Cuello (Rômulo, aos 45'/2°T), Canobbio (Vitinho, aos 25'/2°T) e Pablo (Vitor Roque, aos 18'/2°T).

ESTUDIANTES (Técnico: Ricardo Zielinski)

Andújar; Rogel, Morel e Lollo; Zuqui (Paz, aos 31'/2°T), Jorge Rodríguez, Godoy, Más, Manuel Castro e Piatti (Rollheiser, aos 23'/2°T); Mauro Méndez (Pellegrino, aos 41'/2°T).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos