Athletico entra com ofício no STJD contra Gabigol e Arrascaeta

Arrascaeta fez falta dura em Erick no fim da partida (Foto: Reprodução / Premiere)


Após diversas polêmicas no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, o Athletico entrou com ofício no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). No documento, a equipe paranaense cobra punições a Gabigol e Arrascaeta em lances polêmicos. A partida foi ministrada por Luiz Flávio de Oliveira.

Os jogadores do Flamengo receberam apenas o cartão amarelo durante a partida. No entanto, o Furacão entende que os lances eram para vermelho e tenta punições graves aos rubro-negros. O árbitro Luiz Flávio de Oliveira, inclusive, foi afastado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por conta da performance na partida.

CONFIRA O OFÍCIO NA ÍNTEGRA:

"O Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol recebeu na tarde desta quinta, dia 28 de julho, Notícia de Infração do Athletico Paranaense contra os atletas Gabriel Barbosa, Arrascaeta e o Flamengo por condutas praticadas no primeiro duelo da Copa do Brasil. No documento, o Athletico pede a punição de Gabi pela agressão praticada em Fernandinho, a punição de Arrascaeta por entrada violenta no adversário Erick e pede ainda a punição do clube em que os atletas são vinculados. A Notícia foi encaminhada para a Procuradoria da Justiça Desportiva.

Juntando vídeos e matérias jornalísticas o Athletico/PR ingressou com Notícia de Infração denunciando as condutas dos atletas do Flamengo que não foram punidas em campo pelo árbitro Luiz Flávio de Oliveira. O Athletico destaca que as infrações praticadas são graves e descreve os lances dos atletas.

“Aos 40” da primeira etapa, o atleta nº 09 do Flamengo, Gabriel Barbosa, ora Noticiado, puxava contra-ataque do seu campo de defesa. Ao se deparar com a marcação do atleta nº 05 do Athletico, Fernandinho, ele recua a bola para seu companheiro e tenta partir para o campo de ataque, mas o corpo de Fernandinho está à sua frente e Gabriel, então, não consegue seguir adiante, devido ao choque.

Irritado, Gabriel, já fora do lance, agrediu o seu adversário, Fernandinho, mediante um chute com sua perna esquerda, que atingiu também a perna esquerda de seu oponente”, narrou o clube sobre Gabriel Barbosa.

“Já aos 45” da segunda etapa, quando o atleta nº 26 do Athletico, Erick, partia em velocidade para um contra-ataque da equipe visitante, De Arrascaeta, atleta nº 14 do Flamengo, promove um carrinho com a sola da chuteira do seu pé direito sobre o tornozelo direito de seu oponente, sem, em momento algum, objetivar a bola. Há uma fase de voo, por trás, sem chance de defesa para Erick”, explicou sobre a conduta de Arrascaeta.

Em campo o árbitro aplicou amarelo aos atletas do Flamengo. Mas, no entendimento do Athletico, Gabriel e Arrascaeta deveriam ter sido expulsos por agressão e jogada violenta, respectivamente.

Nesse sentido, entendendo que ambos os casos se amoldam ao tipo previsto no artigo 58-B que trata de denúncias baseadas em prova de vídeo por notório equívoco a aplicação da decisão do árbitro, o clube paranaense pede a denúncia de Gabriel Barbosa no artigo 254-A por agressão e de Arrascaeta por no artigo 254 por praticar jogada violenta.

O artigo 254-A prevê suspensão mínima de quatro partidas e que pode chegar até 12 jogos, enquanto o artigo 254 a pena pode variar entre uma e seis partidas.

Além disso, o Athletico pede ainda o oferecimento de denúncia contra o Flamengo, clube em que estão vinculados os atletas, nos termos do artigo 258-D.

Artigo 258-D - As penalidades de suspensão decorrentes das infrações previstas neste capítulo poderão ser cumuladas com a aplicação e multa de até R$ 10 mil.

O pedido foi encaminhado e será analisado pela Procuradoria da Justiça Desportiva."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos