Athletico busca reação, empata com o Palmeiras no Allianz e avança à final da Libertadores


Após perder por 1 a 0 na ida, o Palmeiras tentou reverter o resultado desfavorável, mas foi o Athletico-PR que se classificou para a final da Libertadores após um empate em 2 a 2 entre as equipes no Allianz Parque, por conta do agregado (3 a 2). Os gols palestrinos foram marcados por Scarpa e Gustavo Gómez, já os tentos do time paranaense estão na conta de Pablo e Terans.

GALERIA

> Convocação da Seleção é nesta sexta! Veja quem pode aparecer

TABELA

> Clique e confira a tabela completa e simulador da Libertadores!

Verdão entra em campo acelerado, Scarpa tem bom retorno e placar agregado é igualado na decisão

A vantagem de 1 a 0 construída pelo Athletico na ida foi rapidamente retirada pelo Palmeiras. Mais precisamente aos dois minutos de jogo. De volta ao time após cumprir suspensão, o meia Gustavo Scarpa apareceu bem posicionado após Tabata roubar a bola de Canobbio, Zé Rafael girar bem em cima de Fernandinho, avançar para a área, cruzar, e ver a bola sobrar limpa para o chute.

O camisa 14 continuava buscando o jogo até que, em duas oportunidades consecutivas, quase ampliou o placar. Primeiro, arriscou um chute de longe, que passou por cima do gol de Bento. Depois, recebeu na esquerda, preparou a finalização e bateu cruzado para a defesa do goleiro adversário.

O Athletico tentava recuperar a vantagem apostando em uma de suas principais joias: Vitor Roque. Aos 18 minutos, o jovem de 18 anos conseguiu um bom drible de corpo e deixou Gómez no chão. Depois, avançou até a beirada da área, pela esquerda, mas tocou errado e perdeu a bola. No lance seguinte, em mais um avanço perigoso do garoto, a falta foi cometida, mas a cobrança não foi boa.

Fora do lance de jogo, aos 26’, Alex Santana deu uma cotovelada em Rony antes de uma cobrança de escanteio do time paranaense. A arbitragem, por sua vez, controlou um princípio de confusão com a aplicação do cartão amarelo.

O Palmeiras seguia no campo de ataque pressionando o time adversário. Aos 34’, Scarpa deu um rolinho na marcação, na beirada da área, e deixou para Dudu. O camisa 7 dominou e chutou, mas o defensor Thiago Heleno afastou. Dois minutos mais tarde, Marcos Rocha ganhou na linha de fundo, já dentro da área, e tocou para trás. Rony chegou batendo, mas depois de um desvio, ficou com Bento.

Já ao final da primeira etapa, o VAR e as reclamações entraram em ação na partida. Aos 47 minutos, o zagueiro Murilo deu uma entrada dura no atacante Vitor Roque, de sola. Após checagem, o árbitro de vídeo anulou o cartão amarelo e expulsou o defensor palmeirense. Com um a menos, 1 a 0 no placar a favor do Verdão e intervalo de jogo.

Palmeiras x Athletico-PR - Murilo é expulso
Palmeiras x Athletico-PR - Murilo é expulso

Murilo foi expulso após falta em Roque (Foto: Miguel Schincariol / AFP)

Athletico busca a reação, Palmeiras não consegue nova virada e assiste o time paranaense se classificar à final

O técnico Abel Ferreira precisava de uma solução para conseguir o triunfo mesmo com a expulsão de Murilo. E foi outro zagueiro que tomou o protagonismo, dessa vez positivo, logo no início do segundo tempo. Aos nove minutos, Marcos Rocha cobrou um lateral direto na área, no primeiro pau, Gómez ganhou de Fernandinho e conseguiu o cabeceio que encobriu o goleiro do Furacão. 2 a 0.

Porém, o Athletico também voltou ligado do vestiário. Sem Felipão, suspenso, o comandante Turra optou pela entrada de Pablo no lugar do volante Erick, na tentativa da busca pelo resultado. A mudança surtiu efeito dois minutos depois, quando Thiago Heleno lançou Vitinho na esquerda e o camisa 11 cruzou na área, Vitor Roque tocou para trás e o atacante finalizou, sozinho, para diminuir e igualar o marcador agregado.

Nenhuma das equipes desistia do resultado no Allianz Parque e faziam uma partida repleta de chances criadas. Aos 27’, uma boa para o lado dos donos da casa. Dudu avançou bem no meio-campo e encontrou Gabriel Menino aparecendo na área para chutar de primeira, mas Bento espalmou para fora.

Já aos 35’, chance do clube paranaense. A bola foi alçada na área do Palmeiras, bateu e rebateu na marcação, e Vitinho chegou batendo, mas o goleiro Weverton estava bem posicionado e fez a defesa.

Aos 39’, as comemorações da torcida do Verdão foram interrompidas por um Furacão. Pablo recebeu a bola e ajeitou para Terans na entrada da área, pela direita. O camisa 20 chutou forte, e a bola desviou em Piquerez para tirar Weverton da jogada. O Athletico empatou e encaminhou a classificação por conta do placar agregado.

Após cinco minutos de acréscimo, tentativas de cruzamentos e até goleiro como atacante, o Palmeiras não conseguiu o gol que faltava e o Athletico carimbou o passaporte para a final da Libertadores de 2022.

E agora?

O Palmeiras tenta manter a liderança do Brasileirão contra o Juventude, no sábado, às 21h, ainda no Allianz Parque. Já o Athletico-PR, por sua vez, volta a entrar em campo no domingo, às 11h, diante do Avaí, fora de casa, também pelo nacional.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 2 x 2 ATHLETICO-PR

Local:
Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 6/9/2022, às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Esteban Ostojich (URU)
Assistentes: Carlos Barreiro (URU) e Andres Nievas (URU)
VAR: Nicolas Gallo (COL)
Público e renda: 40.590 torcedores/R$ 4.492.302,63
Cartões amarelos: Gabriel Menino e Weverton (PAL); Alex Santana, Cannobio, Thiago Heleno e Pedrinho (CAP)
Cartão vermelho: Murilo (PAL)
Gols: Gustavo Scarpa (2’/1ºT) (1-0), Gustavo Gómez (9’/2ºT) (2-0), Pablo (18'/2ºT) (2-1), Terans (39'/2ºT) (2-2)

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha (Mayke, 32'/2ºT), Murilo, Gustavo Gómez e Piquerez (Merentiel, aos 41'/2ºT); Gabriel Menino (Atuesta, aos 41'/2ºT), Zé Rafael, Bruno Tabata (Luan, no intervalo) e Scarpa; Rony (Wesley, 32'/2ºT) e Dudu. Técnico: Abel Ferreira.

ATHLETICO-PR: Bento; Khellven, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner (Pedrinho, no intervalo); Erick (Pablo, 16'/2ºT), Fernandinho e Alex Santana (Terans, no intervalo); Agustín Canobbio (Rômulo, no intervalo), Vitinho e Vitor Roque (Matheus Fernandes, aos 44'/2ºT). Técnico: Turra (Felipão suspenso).