Aretha Duarte lidera expedição à montanha mais alta da Bolívia na próxima semana

Rosita Belinky / Divulgação


Após conquistar o topo do mundo, ao chegar ao cume do Everest e se tornar a primeira mulher negra latino-americana a realizar tal feito, Aretha Duarte encarou desafios com os pés no chão e a cabeça nas nuvens. Se consolidou como empreendedora socioambiental e líder ESG e segue ampliando fronteiras. Agora, vai fazer uma breve pausa nas palestras, encontros e projetos em comunidades para voltar ao montanhismo. Mas, quando se trata de Aretha Duarte, nunca é apenas esporte. Ela será a guia da Expedição Sajama, a montanha mais alta da Bolívia, liderando um grupo majoritariamente masculino.

Além do emblemático fato de ser a única guia mulher da Expedição Sajama, o que reforça o empoderamento que ela representa, Aretha segue para a Bolívia com os olhos bem abertos para a questão ambiental. “A montanha reflete o que é a nossa sociedade, por isso é preciso ficar atento para a educação ambiental, procurando usar material reciclável e ecologicamente correto e cuidar do lixo produzido. Ou seja, praticar a escalada gerando o menor impacto ambiental possível. Tudo pela preservação e para deixar o local do jeito que o encontrarmos”, explica a montanhista, que amealhou o apoio de empresas do porte de Moove, Decathlon e Veolia.

Aretha atua como guia da especializada empresa de expedições Grade6 e já está em La Paz, onde vai se reunir com um grupo de sete brasileiros - seis homens e uma mulher - dispostos a encarar os 6.542m de altitude do Vulcão Sajama, onde desenvolverão técnicas e habilidades relacionadas ao montanhismo e atividades que refletem no cotidiano dos desafios corporativos, como trabalho em equipe, planejamento para atingir metas, alta performance e liderança.

Após dois dias de aclimatação na capital administrativa boliviana, a aventura começa de verdade no dia 18, com a chegada a Aldeia de Sajama, localizada a 4.000 metros. O ataque ao cume está previsto para o dia 25. “Contamos com toda a estrutura local preparada pela Grade6, que opera há mais de dez anos em expedições como esta. Meu foco será garantir uma escalada segura e uma experiência única e transformadora para todos. Porque, posso garantir, ninguém volta a mesma pessoa após vencer um desafio na montanha”, comenta Aretha.

Sete Cumes Andinos - Movida a desafios, Aretha faz do Sajama parte de seu projeto de escalar os Sete Cumes Andinos, compostos por Ojos del Salado (6.891 metros, no Chile), Monte Aconcágua (6.962 metros, na Argentina), Nevado Huascarán (6.768 metros, no Peru), Vulcão Chimborazo (6.310 metros, no Equador), Nevado de Huila (5.700 metros, na Colômbia), Pico Bolívar (4.980 metros, na Venezuela), além do Sajama. Destes, Aretha já escalou o Aconcágua e o Vulcão Chimborazo.

“Ao conciliar minhas atividades como montanhista a atuação como ativista socioambiental, estou aumentando o PIB, meu Poder Interno Bruto, pois coloco meu corpo e minha mente em ação. E, no Sajama, pretendo desenvolver atividades paralelas a escalada, envolvendo a comunidade local em ações de conscientização em relação a preservação do meio ambiente. E depois, quero reverberar tudo isso por meio da comunicação”, explica Aretha, que contará com um filmmaker especializado em montanha durante toda a jornada na expedição operada pela Grade6. O resultado será mini doc EESG patrocinado pela Moove - empresa do Grupo Cosan detentora dos direitos de comercialização dos lubrificantes Mobil no Brasil.

Sobre Aretha - Nascida e criada na periferia de Campinas, Aretha é formada em Educação Física e acumula experiência de mais de uma década no montanhismo. Já praticou o esporte em oito países. Além do Everest, escalou o Aconcágua, na Argentina (cinco vezes), o ponto mais alto fora do Himalaia, e o Monte Kilimanjaro, maior montanha da África, além Elbrus (Rússia), Monte Roraima (Venezuela), Pequeno Alpamayo (Bolívia), Vulcões (Equador), entre outros.

Aretha conheceu a modalidade na faculdade, aos 20 anos, quando um professor da PUC de Campinas, quis apresentar esportes outdoor para os alunos do curso de educação física e os levou até a Grade6, operadora de montanhismo. Lá ela entendeu mais sobre como funciona o esporte e se apaixonou. “Fiquei pensando: 'como nunca tinha ouvido falar neste tipo de esporte antes?'", contou.

Entusiasmada, Aretha tentou se aproximar da empresa, fazendo cursos de escalada em rocha. Trabalhou de modo eventual em eventos corporativos, para em 2011 ser efetivada. A empresa faria a primeira expedição comercial ao Everest. Carlos Santalena e Rodrigo Raineri, na ocasião sócios e guias da Grade6, levariam os clientes para a montanha e convidaram Aretha para fazer parte do quadro de funcionários. "Daí em diante, comecei a praticar escalada, trekking e expedições. Em janeiro de 2012 fui pela primeira vez à alta montanha, no Aconcágua. Estive cinco vezes lá, quatro delas atingindo o cume de 6.962 metros. Desde então, ao menos uma vez por ano realizo expedições em altitude."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos