Arábia Saudita, Egito e Grécia sonham com a Copa de 2030

Copa do Mundo de 2030 já tem duas candidaturas confirmadas: Argentina e Uruguai além de Portugal e Espanha. Foto: Karim Jaafar/AFP via Getty Images
Copa do Mundo de 2030 já tem duas candidaturas confirmadas: Argentina e Uruguai além de Portugal e Espanha. Foto: Karim Jaafar/AFP via Getty Images

O jornal britânico The Times já alerta para o que parece ser anunciado nas próximas semanas: Arábia Saudita, Egito e Grécia planejam apresentar uma candidatura conjunta para sediar a Copa do Mundo em 2030, evento que já tem uma candidatura em conjunto da Argentina e Uruguai e outra da Península Ibérica formada por Espanha e Portugal.

Esta é uma notícia surpreendente, especialmente porque se fosse adiante seria algo inédito, já que o campeonato seria disputado em três continentes diferentes (quase a mesma fórmula do último Campeonato Europeu, com até 12 federações e locais continentais envolvidos na celebração) e, ainda pelo fato de a Grécia ter aderido à candidatura mesmo com o presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, afirmando que queria apenas uma única proposta europeia para o grande evento de 2030.

Leia também:

Tudo isso sem contar que o mandatário do futebol no velho mundo já se mostrou um forte apoiador da candidatura ibérica. "Tenho certeza de que a Copa do Mundo de 2030 será disputada na Espanha e em Portugal ", disse Ceferin há alguns dias.

Conforme notícia do jornal britânico, os representantes de cada país têm realizado diversas reuniões ao longo dos últimos meses para estreitar laços e realizar um projeto que surpreende e convence a FIFA, com quem também teriam tido contato direto por meio de seu presidente, Gianni Infantino, que sempre teria optado por receber o maior número possível de inscrições.

A priori, o país do Golfo Pérsico, segundo o The Times, vem promovendo há algum tempo iniciativas para sediar grandes eventos esportivos e lideraria a candidatura, apoiando financeiramente seus dois parceiros.

A reportagem afirma que a Copa do Mundo deste ano, que será disputada no Catar, será um grande teste, já que será a primeira a ser disputada no inverno, o que significa o meio da temporada para a maioria das ligas disputadas em todo o mundo.