Aposta certeira: opção por 'dois times' mantém elenco saudável e prova força do Flamengo nas três frentes

Vidal, Lázaro, Rodinei e Gabigol: são várias as opções de Dorival Júnior no Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)


Em meio às seguidas partidas decisivas do Flamengo, a "aposta" de Dorival Júnior em preservar alguns dos principais atletas nas últimas rodadas do Brasileirão não poderia ser mais certeira. Além de vencer Atlético-GO e São Paulo com um time formado por reservas - ao menos no momento - as trocas ajudaram o Rubro-Negro a manter o elenco saudável e em plena evolução, independente da escalação.

Em uma sequência invicta de oito jogos - com sete vitórias -, o time de Dorival Júnior tem aliado resultado e desempenho, fator que foi destacado pelo treinador no Morumbi. E, talvez mais importante ainda, apresentado uma evolução independente dos 11 titulares.

- Há um fator importante que vem acontecendo. Independe dos nomes que colocamos, os jogadores estão dando uma resposta muito positiva. Chamo a atenção para nossa linha de zagueiro, que, de repente, vinham sendo muito contestados. Há quantos jogos estamos sem tomar gols? Isso é um ponto importante. É um trabalho coletivo, que começa pela primeira linha de marcação, passa pelos meias e volantes, mas o comportamento da linha defensiva tem sido exemplar, com uma formação ou outra. A evolução desde a partida contra o Santos, se não me engano, foi muito grande. Todo trabalho que está sendo desenvolvido neste sentido está gerando resultado.

- A equipe vem alcançando uma maturidade e regularidade. Alguns jogadores crescendo muito, buscando seu espaço, fazendo com que a equipe melhore. É satisfatório ver que as duas equipes tem uma forma muito parecida de jogar - completou o treinador do Flamengo.

Na vitória sobre o São Paulo, o Flamengo atuou com a mesma equipe que venceu o Atlético-GO no fim de semana anterior. Apenas o goleiro Santos foi titular nesses jogos e contra o Corinthians, pela Libertadores. Contudo, a formação tinha nomes como Fabrício Bruno, Pablo, Matheuzinho, Everton Cebolinha e Vidal, que foram titulares até recentemente, e que têm nível para serem em breve.

Apesar de falar em "duas equipes", Dorival reforçou que não vê o grupo dividido em "titulares e reservas". Com essa filosofia, o treinador vai implementando suas características ao time, manteve a competição viva entre os jogadores e, também, esvaziou o DM.

Atualmente, Rodrigo Caio, Bruno Henrique e Diego Alves são os jogadores em recuperação no Ninho do Urubu. A última lesão muscular no elenco, contudo, foi no dia 15 de junho, com David Luiz, ponto o qual foi destacado pelo técnico do Flamengo neste sábado.

- Nesses dois meses aqui, nenhuma lesão muscular. É um fator importante. Por isso perceberam que essa troca, esse descanso de uma partida para outra, tem sido muito importante, pois tem dado a possibilidade de treinamento e manutenção - finalizou o treinador.

Em plena recuperação no Campeonato Brasileiro, o Flamengo agora volta suas atenções para a Libertadores. Nesta terça, recebe o Corinthians, no Maracanã, para confirmar a vantagem após o 2 a 0 na Neo Química Arena e a vaga na semifinal. Depois, no próximo dia 17, visita o Athletico pelas quartas de final da Copa do Brasil, na Arena da Baixada. Na ida, no Rio de Janeiro, empate em 0 a 0 com o Furacão.