Aplicativo criado por brasileira conecta terapeutas holísticos e praticantes em mais de 20 países

Paty Palhares criou o App HIT (Foto: Divulgação)


Ansiedade, burnout, depressão, pânico… esses transtornos que afetam a saúde mental nunca estiveram tão em alta. Há formas de tratamento. Alguns, através de terapias para o corpo; outros, para a mente. E também tem a terapia holística, que abrange corpo, mente e alma; ou seja, engloba todas as camadas do ser humano.

Cada vez mais popular no mundo todo, esse conceito tem uma brasileira como referência: Patricia Palhares. Formada em Rádio e TV, setor em que trabalhou para grandes empresas, como Globo e ESPN, Paty Palhares mudou de área depois de um problema de saúde que passou e se jogou nos estudos de autoconhecimento e universo holístico. Formada em mais de 6 tipos de terapias integrativas, ela criou um aplicativo para conectar terapeutas e praticantes ao redor do globo: o Humanity In Transformation (HIT).

"De forma rápida e fácil, nós buscamos conectar corações e transformar a humanidade", destaca Paty. “Não somos caixinhas fixas que precisamos manter padrões sempre. A pandemia e tudo o que nós passamos mostrou para nós que vai muito além disso. Nós temos, sim, sentimentos guardados que precisam vir para fora, uma alma que sente tudo isso. E no HIT você encontra informação, terapeutas e uma série de produtos para você entender quem você realmente é".

Com menos de dois anos desde a sua criação, o HIT já está presente em 22 países, 180 cidades, 15 estados brasileiros e teve um crescimento de 400% em número de usuários em apenas 1 ano. Além disso, a plataforma foi selecionada em processos de aceleração da StartOut Chicago e da InovAtiva de Impacto Brasil, e ganhou o selo Innovation Latam de Impacto Socioambiental.

"A conexão do terapeuta com o praticante é gratuita. Nossa premissa é sempre conectar. A gente conecta corações e transforma a humanidade, esse é nosso slogan. Não vamos cobrar por consulta. O próprio terapeuta vai tratar disso diretamente com o praticante através de um chat particular. Nossa missão é estimular a conexão. Termos a assinatura, mas voltada a acesso a conteúdos cursos, materiais e descontos em lojas parceiras", explica Paty, que também elabora as estratégias de marketing e parceria da plataforma, faz a curadoria dos produtos oferecidos pela pelo serviço e atua na área de terapia.

De acordo com pesquisas, estima-se que existam no mundo cerca de 264 milhões de pessoas com transtorno de ansiedade. No Brasil, a média é três vezes maior que a mundial. Além disso, em nosso país, o número de pessoas com depressão chega a alarmantes 31 milhões.

"Saúde mental é autocuidado e existem ferramentas preventivas para diminuirmos esses números. Precisamos falar sobre isso e construir jornadas conscientes de desenvolvimento pessoal, equilíbrio físico e mental", atenta a criadora do HIT.

"Nós somos seres multidimensionais, então todas as nossas camadas precisam se conectar e fazer a roda girar. Isso é o holístico, é olhar para o todo. As terapias holísticas olham para cada praticante dessa maneira. Não vamos tratar uma dor sua sem olhar todos os outros pilares da sua vida, sua história. Não adianta curar a dor física, se não curar a alma, o coração. As dores físicas são energias acumuladas, paradas, então quando a gente não cura nossa alma em nível espiritual, essa energia vai bloqueando e o nosso corpo aponta o problema", conclui.

Graças à criação do App HIT, Paty Palhares foi indicada à categoria empreendedorismo no Women that Build Awards (Prêmio Mulheres que Constroem), que premia mulheres que contribuem no universo da tecnologia. Caso seja eleita, ela receberá a premiação numa noite de gala em Nova Iorque.