Após vitória sobre o Coritiba, Cuca critica Palmeiras: 'Meu time propõe o jogo'

Cuca durante a vitória do Atlético-MG sobre o Coritiba (Pedro Souza/Atlético-MG)


Pelo menos nas palavras, o confronto entre Palmeiras e Atlético-MG pelas quartas de final da Copa Libertadores ainda não terminou. Na entrevista coletiva após a vitória sobre o Coritiba, o técnico Cuca criticou o Alviverde.

Depois do duelo contra o Atlético-MG, o treinador Abel Ferreira deu uma declaração que incomodou Cuca. De acordo com o treinador português, após as expulsões, o Galo explorou jogadores que ajudaram os paulistas a se fechar na defesa e controlar o resultado para levar a decisão para os pênaltis.

Por sua vez, Cuca afirmou que, com 11 contra 11 em campo, o Atlético-MG teria mais chances de vencer e eliminar o adversário.

- O Palmeiras teria que sair para o jogo como estava acontecendo e, depois (das expulsões), não saíram mais - afirmou, após a eliminação.

Naquela ocasião, o volante Danilo, do Palmeiras, foi expulso no 1º tempo e na etapa complementar o time paulista ainda teve o meia Gustavo Scarpa ejetado da partida por conta do cartão vermelho.

Depois da partida contra o Coritiba, o Cuca afirmou que a sua declaração foi tirada de contexto nos programas esportivos.

- Não pegaram a sequência da minha entrevista, em que disse que era um jogo de oitenta metros, que eles saíam e nós saíamos. Quando tivemos um jogador a mais, não tinha mais oitenta metros, mas quarenta, trinta - analisou.

Sobre o Palmeiras, Cuca destacou que o time paulista gosta de se fechar na defesa e explorar os contra-ataques, diferentemente, do Atlético-MG. De acordo com o técnico do Galo, o Alvinegro sempre propõe o jogo.

- Eles foram lá na linha defensiva e, por jogarem em casa, têm a aceitação do torcedor. No nosso time, sobravam os zagueiros. Com dois homens a mais, não teve jogo. O Palmeiras é um time reativo, então é mais fácil para o Abel pôr Dudu e Rony para marcar. O meu time não conseguiria fazer isso, porque não é reativo, mas proativo: propõe o jogo, coisa que o Palmeiras geralmente não faz. Ele tem a bola longa, a marcação individualizada e joga no seu erro após a roubada de bola - completou.

Ainda mostrando incômodo com os elogios dados pela imprensa ao treinador português, Cuca apontou algumas situações que poderiam mudar caso o Palmeiras tivesse sido eliminado pelo Galo.

- Quando está vencendo tudo que faz é perfeito, é maravilhoso. Se você sai no vestiário e escuta música na hora dos pênaltis e ganha, vira moda. E se perdesse? Quando você cai seis vezes no mesmo canto e ganha, pô é legal. Você lembra o Muralha, que caiu no mesmo canto e perdeu (na decisão da Copa do Brasil pelo Flamengo em 2017)? O que aconteceu? Quando você tem dois jogadores expulsos, não passa nada porque a cabeça é fria. Não foram cabeça fria, podiam ter quebrado um jogador nosso. Se a derrota vem para eles nesse jogo, vocês (da imprensa) estariam cobrando as duas expulsões, as seis caídas do goleiro no mesmo canto e o treinador que não ficou para os pênaltis. Mas quando se ganha, tudo é perfeito. Parabéns ao Palmeiras e boa sorte - afirmou.