Após recusar ficar no banco, Jailson rescinde contrato com o América-MG

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - Anunciado pelo América-MG em janeiro, o goleiro Jailson rescindiu o contrato com o clube mineiro, nesta terça-feira (5). De acordo com comunicado divulgado pelo time, o jogador de quase 41 anos foi quem solicitou o término do vínculo, que se encerraria somente em dezembro.

Um episódio no final de semana, antes da partida com o Goiás, pelo Campeonato Brasileiro, foi determinante para a saída de Jaílson. Titular do América no primeiro semestre, o experiente goleiro foi vetado para os duelos contra Fortaleza e Flamengo. Como ficou fora por lesão, Jailson esperava voltar à meta do time mineiro diante do Goiás, mas não foi o que aconteceu. O arqueiro não gostou de saber ficaria no banco de reservas, já que Matheus Cavichioli foi o escolhido pelo técnico Vagner Mancini para jogar. Fora do time, Jailson não aceitou ficar no banco e nem sequer foi para o Independência.

Jailson chegou ao América após o então titular Matheus Cavichioli descobrir um problema cardíaco. Como o dono da camisa 1 do América foi operado e não tinha uma previsão de retorno aos gramados, que poderia não acontecer em 2022, a diretoria americana decidiu buscar alguém experiente para a posição.

Em 27 partidas pelo América, Jailson fez história no clube. Foi decisivo nos duelos das fases preliminares da Libertadores, diante do Guarany-PAR e do Barcelona-EQU, com defesas nas disputas de pênaltis. Sem as atuações de Jailson, o Coelho não teria chegado à fase de grupos. A boa fase, inclusive, fez com que a renovação de contrato fosse discutida. Mas nas últimas semanas, com o retorno de Matheus Cavichioli, Jailson perdeu a condição de titular e não ficou nada satisfeito.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos