Cuca, do Atlético-MG, descarta ida à Seleção Brasileira: 'Não sou mais cotado'

Cuca tem contrato com o time alvinegro até o fim da atual temporada (Foto: Pedro Souza/Atlético-MG)


Como em toda equipe, a má fase do Atlético-MG afeta todos os envolvidos. Inclusive, interfere também, nos planejamentos individuais de jogadores, treinadores e corpo diretivo.

Cuca, técnico do clube alvinegro, é um exemplo dessa realidade. Quando iniciou sua terceira passagem pelo Atlético-MG, há dois meses, o treinador assinou um contrato válido somente até o fim da temporada. Isso porque tinha o nome cotado para suceder Tite, que deixará o comando técnico da Seleção Brasileira ao fim da Copa do Mundo, em dezembro.

Entretanto, com apenas duas vitórias em 11 partidas desde seu retorno, Cuca reconhece a fase ruim, e admite não ser mais o candidato para assumir o cargo de treinador da Seleção após o Mundial.

- Em 2021, era cotado para assumir a Seleção Brasileira, agora não sou mais. Por quê? Por causa deles (jogadores), mas eu era candidato a ir à Seleção também por causa deles, então eu não posso reclamar deles. A gente está no barco juntos, ou afundamos juntos, ou saímos dessa juntos, eu não largo. Depois, se os números não tiverem bons, fazem mudanças - afirmou o treinador alvinegro, após a derrota diante do Palmeiras, nessa quarta-feira.

Vale lembrar que, internamente, a diretoria do Atlético-MG deseja a extensão do vínculo de Cuca. O técnico, inclusive, já participa de reuniões que projetam a próxima temporada no Galo.