Após 'disputa fora de campo' entre Botafogo e Flamengo, atacante tenta se firmar com a camisa alvinegra

Luís Henrique foi repatriado pelo Botafogo e tenta reconquistar seu espaço (Vítor Silva/Botafogo FR))


Na última janela de transferência, Flamengo e Botafogo negociaram a contratação de um jovem promissor: Luis Henrique. O Glorioso, clube que revelou o jogador, levou a melhor na propalada "queda de braço" e o repatriou. Neste domingo, as equipes medem forças, às 18h, no Nilton Santos, mas o atleta ainda busca seu espaço sob a batuta de Luis Castro.

+ Botafogo fecha o empréstimo de Erison para o Estoril, de Portugal

O Alvinegro convive com a dualidade entre expectativa x realidade. O elenco foi formado ao longo da temporada, e Luís Castro precisa de tempo para transformá-lo em um time competitivo. Neste primeiro momento, Luis Henrique está atrás de Victor Sá e Jeffinho na disputa por uma vaga entre os titulares.

Além desses nomes, o comandante português tem outras peças, que ainda não conseguiram ter regularidade e seguem com problemas físicos. Entre eles, estão Diego Gonçalves e Gustavo Sauer - ambos com poucos jogos na temporada. Vinícius Lopes, por sua vez, pode deixar o clube.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

Nesta segunda janela, o Flamengo fortaleceu o setor com Everton Cebolinha e mudou da água para o vinho com a chegada de Dorival Júnior. Embalado e com estratégia de duas escalações diferentes, o time da Gávea segue vivo nas três competições que disputa e tem tudo para beliscar pelo menos um título em 2022.

A tendência é que Luís Henrique também não tivesse muito espaço se optasse pelo Rubro-Negro. O time tem um grupo mais numeroso e qualificado no momento, e o atacante atuaria, provavelmente, mais na escalação alternativa do Brasileirão.

RELEMBRE AS NEGOCIAÇÕES

Luís Henrique deu o sinal verde para jogar no Flamengo. Os números que agradaram foram apresentados diretamente ao estafe e à família do jogador. Além disso, o atleta afirmou que queria jogar pelo clube.

+ Dorival Júnior explica sua maior conquista pelo Flamengo até o momento: 'Sempre me incomodou'

Ocorre que o time da Gávea nunca chegou a um entendimento com o Olympique de Marselha (FRA). O clube carioca queria somente o empréstimo do atacante, mas os franceses não concordaram. Desta forma, os flamenguistas ofereceram uma opção de compra ao final do período.

Por outro lado, o Botafogo começou as conversas diretamente com a equipe francesa. Inicialmente, a proposta do Flamengo era mais vantajosa do que a alvinegra. Contudo, o Glorioso igualou os valores e ofereceu uma obrigação de compra em caso de metas batidas. Com isso, saiu vitorioso na negociação e repatriou a cria de sua base e ainda provocou o rival no anúncio.

O INÍCIO DE UMA JOVEM PROMESSA

Em 2019, o atacante marcou seis gols pelo time sub-20 do Botafogo e logo estreou entre os profissionais - contra o Atlético-MG já na reta final do Brasileirão da época. O garoto não só agradou, como fez a pré-temporada do ano seguinte em Domingos Martins, no Espírito Santo, local dos treinamentos.

Na época, o Alvinegro era comandado por Alberto Valentim, que enxergava potencial no menino. Na estreia do Carioca 2020, marcou um gol e deu uma assistência na vitória sobre o Macaé por 3 a 1. No fim da competição, foi um dos grandes destaques ao balançar a rede duas vezes e dar cinco passes para gol.

Apesar de não ter uma veia goleadora, Luís Henrique foi um dos protagonistas do time no ano e logo despertou o interesse de equipes do Velho Continente. Na sétima rodada do Brasileirão, foi vendido para o Olympique de Marselha (FRA) e não participou da campanha que culminou no terceiro rebaixamento da história do Botafogo.