Após 17 anos, lutador do UFC volta a Guiana para rever a família e é recebido por presidente


Dezessete anos após deixar a Guiana e se mudar para o Brasil em busca de uma vida melhor, Carlston Lindsay Harris, conhecido no mundo das lutas pelo apelido de “Moçambique”, voltou à sua terra natal para visitar a sua família. Desde que chegou ao Brasil, o lutador do UFC, que morou alguns anos em Manaus e atualmente está radicado no Rio de Janeiro, só conseguiu ver a sua irmã quando ela veio visitá-lo há quase 15 anos. Mas desta vez Moçambique se planejou e, com o dinheiro que ganhou em suas lutas no UFC, conseguiu comprar uma passagem para voltar ao seu país.

“Fiquei muito feliz em ver toda a minha família, e em ver que está todo mundo bem de saúde. Foi um momento único e de muita felicidade rever a minha mãe, minha irmã e os meus sobrinhos. Foi muito bom! Fiquei três semanas lá, mas queria ter ficado muito mais. Não deu para matar a saudade da família. Afinal de contas, eram 17 anos sem vê-los. Mas pretendo voltar mais vezes, com mais frequência. Não vou ficar mais tanto tempo assim sem vê-los”, disse o atleta da RFT.

Harris não abraçava a sua mãe há 17 anos (Foto: arquivo pessoal)
Harris não abraçava a sua mãe há 17 anos (Foto: arquivo pessoal)

Harris não abraçava a sua mãe há 17 anos (Foto: arquivo pessoal)

E a emoção em rever a família não parou por aí. Com o dinheiro que vinha juntando das bolsas recebidas no UFC, Moçambique conseguiu financiar uma casa para a sua mãe. Ele recebeu as chaves no dia em que chegou e presenteou a sua mãe.

“Eu já vinha financiando uma casa lá e recebi as chaves no dia que cheguei. Na mesma hora eu já dei a chave da casa para a minha mãe. O que eu ganhei no UFC me ajudou a pagar a minha passagem para visitar a minha família, e me ajudou a começar a financiar essa casa para a minha mãe. Sou muito grato por tudo o que está acontecendo na minha vida”.

Harris com o primeiro-ministro Mark Phillips (Foto: arquivo pessoal)
Harris com o primeiro-ministro Mark Phillips (Foto: arquivo pessoal)

Harris com o primeiro-ministro Mark Phillips (Foto: arquivo pessoal)

Carlston Harris foi o primeiro atleta da Guiana a se destacar em um esporte individual. Sua popularidade aumentou ainda mais após o presidente da Guiana liberar o canal para o país inteiro assistir às suas lutas no UFC. Na visita a sua terra natal, ele foi recebido pelo primeiro-ministro Mark Phillips e pelo presidente Irfaan Ali.

“Foi muito legal esse reconhecimento. E fico feliz em poder dar um pouco de alegria ao meu povo. Conversamos sobre várias coisas, mas tive que voltar para o Brasil e não consegui colocar em prática o que conversamos por lá. Falamos sobre montar um projeto social e também um projeto para dar aulas para a polícia e para o exército caso eu volte um dia a morar na Guiana. Mas eu vou voltar para poder terminar o que começamos a conversar”, concluiu.

Aos 34 anos, Carlston Harris possui um cartel com 17 vitórias e apenas cinco derrotas no MMA profissional. Ele foi contratado pelo UFC em 2021 e já fez três lutas na organização americana, conquistando duas vitórias e amargando uma derrota.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos