Aos 19, Carlos Alcaraz vence US Open e se torna número um do mundo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Carlos Alcaraz é o campeão do US Open de 2022. Aos 19 anos, espanhol egresso da escolinha de tênis de Rafael Nadal conquistou o primeiro Grand Slam da carreira e se tornou o mais jovem ocupante do topo do ranking da ATP, recorde que era do australiano Lleyton Hewitt, líder aos 20 anos e nove meses.

A vitória sobre o norueguês Casper Ruud neste domingo (11) por 3 sets a 1 (6/4, 2/6, 7/6 e 6/3) alça o jovem tenista para a primeira posição do ranking da ATP e consolida a nova geração de tenistas no topo da temporada.

Ele fica agora à frente do russo Daniil Medvedev; do alemão Alexander Zverev, fora do circuito após lesão em Roland Garros; do grego Stefanos Tsitsipas; de Casper Ruud, cujo vice-campeonato garante a segunda posição; e do próprio Rafael Nadal.

Alcaraz era o favorito da final e confirmou, embora com resistência de Ruud, a aposta. O norueguês veio com saque mais consistente que o jovem espanhol. A característica pela qual Carlitos é conhecido, porém, marcou presença na partida. Ele chegou em bolas impossíveis.

Pela primeira vez, os dois jogadores competiam, ao mesmo tempo, pelo primeiro título de Grand Slam e pela liderança no ranking.

Ruud, 23, chegou à final de Roland Garros, em junho, mas perdeu para Rafael Nadal, supremo no torneio parisiense com 14 títulos. Caso ganhasse alguma das finais, seria o primeiro norueguês a conquistar um Grand Slam.

A campanha de Alcaraz no US Open começou tranquila: nos primeiros três jogos, ele não perdeu um único set. A partir da quarta rodada, porém, a maré virou. Ele precisou de cinco sets para derrotar o croata Marin Cilic, o italiano Jannik Sinner e o americano Frances Tiafoe.

A partida com Sinner, outro nome forte da nova geração, foi o ponto alto do campeonato, com duração de 5 horas e 15 minutos. O jogo foi o que durou mais tempo na história do US Open.

Alcaraz fez trajetória meteórica em 2022. Ele começou a temporada no 120º lugar no ranking e chegou ao sexto. No processo, venceu, no saibro, nomes como Alexander Zverev, Novak Djokovic e o "rei" do piso, Rafael Nadal.

Apesar de ser comparado com o compatriota dono de 22 Grand Slams, Alcaraz deixa claro que prefere pisos rápidos. E que se espelha, na verdade, no suíço Roger Federer, dono de partidas históricas contra Nadal.

"[Comparações] não me incomodam porque, como ele [Toni Nadal, tio e ex-técnico de Rafael Nadal] diz, são inevitáveis. Mas também não acho que me tragam coisas boas. Procuro não prestar muita atenção nelas e seguir em frente."

A conquista do topo do ranking e do primeiro Grand Slam mostram que o jovem espanhol está seguindo em frente --e cimentando seu próprio nome.