Ao L!, Sávio recorda fama de carrasco do Vélez e aponta caminho para o Flamengo na semi da Libertadores


O Flamengo abre nesta quarta-feira o confronto com o Vélez Sarsfield por uma vaga na final da Libertadores. Será o 12º capítulo de uma rivalidade sul-americana antiga que acumula muitas histórias e personagens marcantes. Entre eles, o ex-atacante Sávio.

O "Anjo Loiro" participou de quatro partidas contra o clube argentino entre 1995 e 1997 e ganhou a fama de "carrasco". Foram cinco gols marcados, incluindo um hat-trick fora de casa.

- Era um confronto particularmente especial porque eu me destacava. Especialmente, se tratando de um Vélez muito forte na época. Eles foram campeões da Libertadores e do Mundial em 1994. Eles tinham um time muito bom. Foram dois jogos em Buenos Aires. Em 1995, vencemos por 3 a 2 e eu fiz um gol; em 1997, um 3 a 0 com um hat-trick meu lá dentro. Teve também aquele jogo famoso da confusão: um 3 a 0 e eu fiz o primeiro gol. Era um confronto difícil pelo time que eles tinham e, para mim, sempre foi positivo - disse Sávio, em entrevista ao LANCE!.

+ Vidal se declara ao Flamengo e sonha com título da Libertadores: 'Todos os dias me preparo para isso'

A atmosfera do José Amalfitani também foi destacada pelo ex-atacante. O estádio foi palco dos duelos da década de 90 e também receberá a partida desta noite pela semifinal da Libertadores.

- Jogar na Argentina, em geral, é sempre difícil. A maioria dos estádios tem um ambiente sempre muito forte, um clima tenso e pesado para o adversário. Lá não é diferente. É um pouco desse estilo do futebol sul-americano. São sempre jogos com ambientes difíceis.

Sávio (Flamengo)
Sávio (Flamengo)

Sávio em ação pelo Flamengo (Foto: Divulgação)

Em busca da terceira final de Libertadores em quatro anos, o Flamengo chega ao duelo como favorito. Sávio exaltou o momento do time de Dorival Júnior, mas alertou para as dificuldades naturais de um confronto desta magnitude.

- Pelo time que tem, pelo momento que vive e pela regularidade que vem mostrando, o Flamengo é favorito. Não quer dizer que vai ganhar ou vai ser fácil. A gente está falando de um jogo muito pesado, é uma semifinal de Libertadores. É contra um time que já ganhou essa competição e tem história. Então, acho que o Flamengo tem que entrar muito concentrado, principalmente nesse primeiro jogo, para não ser surpreendido - disse Sávio, antes de completar:

+ Vélez x Flamengo: prováveis escalações, desfalques e onde assistir

- Sempre se fala em favoritismo, mas isso não ganha jogo. Até nesse jogo de 1995, que nós ganhamos lá dentro de 3 a 2 e de virada, o Vélez era muito mais favorito e a gente acabou revertendo. Então, no futebol tem que estar atento a todo momento. Mas, falando de qualidade técnica, realmente o time do Flamengo é muito bom. E está acostumado também. Os jogadores estão acostumados a jogos grandes e difíceis. Vai ser um jogo de semifinal de Libertadores.

Criado no Gávea, Sávio disputou 261 partidas pelo Flamengo e marcou 95 gols. Atualmente com 48 anos, ele atua como empresário de atletas, mas não perdeu a identificação com o clube rubro-negro e não esconde a felicidade de vê-lo na situação atual.

+ Veja mais notícias do Flamengo

- Primeiro, estou contente no que o Flamengo se transformou. Estruturalmente, administrativamente, economicamente… É uma época totalmente diferente de quando eu jogava. E agora, como torcedor, posso dizer que era muito mais fácil quando eu jogava (risos). Realmente, ficar de fora não é fácil. Eu torço muito junto com meus filhos. A gente tem uma identificação e um amor muito grande pelo Flamengo. Então, a torcida é muito forte e eu entro em campo junto praticamente.

* Em colaboração para o LANCE!