André sai ovacionado em goleada do Fluminense e fica próximo de marca importante

André é titular absoluto do Fluminense e já chama atenção do Velho Continente (Marcelo Gonçalves/Fluminense)


É impossível listar os destaques da temporada do Fluminense e não citar André. O "melhor volante do Brasil", como a torcida gosta de cantar, terminou a goleada por 4 a 0 sobre o Juventude sendo ovacionado pela arquibancada do Maracanã em mais uma ótima apresentação. Se entrar em campo no próximo sábado, o jovem entra para um seleto grupo: chegará aos 100 jogos com a camisa tricolor.

Apesar de o Flu depender das crias de Xerém ano após ano, são poucos os que atingem essa marca expressiva. Ele será apenas o oitavo desde 2012, ano do último título do Brasileirão e quando o Tricolor ainda tinha um time estrelado com o aporte da Unimed. Do elenco atual entre os formados na casa, ele se juntará ao goleiro Marcos Felipe, com 105 partidas, Martinelli, com 113, e Caio Paulista, que teve passagem pela base do Fluminense, com 122.

A primeira temporada de André como profissional foi em 2020, quando fez 12 partidas. Em 2021, ano da consolidação e da eleição como revelação do Brasileirão, atuou 36 vezes. Já em 2022, soma 51 jogos. Entre essa divisão, são 60 atuações no Campeonato Brasileiro, 10 na Copa do Brasil, 15 no Carioca, oito na Libertadores, cinco na Sul-Americana e um amistoso.

Veja a tabela do Campeonato Brasileiro

​Luiz Henrique, que deixou o Flu para o Real Betis (ESP), foi outro que também atingiu essa marca em 2022, assim como Martinelli. Além deles, outros nomes foram Gustavo Scarpa, com 151 jogos, que deixou o clube após briga judicial e está no Palmeiras, além de Douglas Augusto, com exatamente 100, Marcos Júnior, com 243, e Digão, com 178. O último, porém, fez 92 jogos na primeira passagem e só completou 100 quando retornou em 2018.

No radar da Seleção Brasileira e também de diversos clubes europeus, o Fluminense deverá ter dificuldades para segurar André visando a próxima temporada. O objetivo principal em 2022 era não perdê-lo com o campeonato em andamento, algo feito com sucesso. No entanto, pelo nível das atuações, a tendência e o que o clube espera é que cheguem propostas oficiais na reabertura da janela de transferências.

Superando as revelações de rivais em números, André se tornou parte fundamental da engrenagem do Fluminense. Tanto que, sem ele, o time sofreu muito na partida de volta da semifinal da Copa do Brasil. O jovem ficou fora de 11 partidas do Fluminense na atual temporada: os duelos contra Audax Rio, Portuguesa, Volta Redonda, Resende e Boavista no Campeonato Carioca, Cuiabá (duas vezes), Palmeiras e América-MG no Brasileirão, além do confronto com o Unión Santa Fe, da Argentina, pela Copa Sul-Americana, além do jogo com o Corinthians no mata-mata. Foram seis vitórias, quatro empates e uma derrota.

Com André e embalado, o Fluminense agora se prepara para enfrentar o Atlético-MG no próximo sábado, às 15h, no Mineirão, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor é o vice-líder, com 51 pontos. O Palmeiras, em primeiro, tem 60.