André, do Fluminense, sobre ataques de torcedores do Botafogo ao ônibus da equipe: 'Vergonhoso'

André fala sobre ataques de alvinegros ao ônibus (FOTO: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC)


O volante André, do Fluminense, deu uma entrevista ao programa "Tá na Área", do "Sportv", nesta segunda-feira. O meia tricolor falou sobre vários assuntos, como a sua renovação de contrato, vendas de jogadores e técnico Fernando Diniz.


André também não deixou de falar dos ocorridos antes do clássico contra o Botafogo, quando torcedores alvinegros atingiram o ônibus da equipe tricolor com pedradas. O volante disse que estava perto da janela que foi atingida.

- Foi duas poltronas na minha frente. Não fizemos nada, só chegamos da concentração para o jogo e a torcida faz isso. Poderia nos machucar. Imagina se o vidro quebra e bate no olho. Foi uma atitude vergonhosa da torcida do Botafogo, assim como é de outras torcidas.

André rasgou elogios a Fernando Diniz e falou que seu estilo de jogo vai além de uma concepção geral sobre a troca de passes, exemplificando alguns dos últimos jogos.

- Eu já admirava o trabalho dele. Mas trabalhar com ele é algo diferente. Ele é diferente. É muito mais do que ter a posse de bola. Todo mundo fala que o time toca a bola para o lado e não acontece nada. Na verdade, por exemplo, no jogo de ontem e contra o Cruzeiro. Tivemos a posse e fomos agressivos. Ontem, nosso time ficou em cima. Pressionamos quando perdíamos a bola, sem tomar risco de sofrer gol. Não só a posse de bola, mas o time dele é muito agressivo. É muito além disso.

> Veja e simule a tabela do Brasileirão

O volante também elogiou a forma da qual Diniz gere o grupo e como ele transmite a confiança para os jogadores, inclusive os que estão perto de se despedirem do clube , como Luiz Henrique e Fred.

- Além de ser fora da curva, ele tem um lado muito humano. Ele olha muito para o jogador, principalmente os que não estão jogando, que não estão em fase muito boa. Ele procura ajudar bastante. Foi assim com o Luiz Henrique. Tinha acabado de ser vendido, tínhamos sido eliminados na Libertadores. Ele puxou o Luiz e não foi à toa que nos últimos jogos ele está sendo um dos melhores atacantes de lado do Brasil. O Fred é um ídolo, um cara que me ajudou demais. Ele tentou o máximo para o Fred continuar com a gente, não sei o que vai acontecer, mas o Fred tem sido muito importante para nós.

+ Luis Suárez perto de clube argentino, Grêmio anuncia Lucas Leiva… O Dia do Mercado!

Por último, o meia falou de sua renovação até 2025, comparando-a com situações de vendas de jogadores por parte de equipes brasileiras. O volante disse que quer ficar no clube para ganhar mais experiência e que não pensa em ir para a Europa tão cedo.

- Eu sou muito feliz aqui (no Fluminense). Eu procuro deixar essas (transferência para a Europa) para o lado de fora. É claro que todo mundo que sobe da base quer jogar na Europa. Mas eu penso no dia a dia, jogo a jogo. Nosso time está passando por uma transformação muito boa. Nos últimos jogos estamos sendo destaques pela forma ofensiva. Acredito que esse período de renovação vai ser bom para mim - finalizou o volante.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos