ANÁLISE: Nova atuação desastrosa mostra que a liderança do Corinthians é ilusória

Cantillo em ação contra o Dourado (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)


O mérito recente do Corinthians no Brasileirão era conseguir resultados positivos mesmo com atuações questionáveis. Contra o Cuiabá, o Timão voltou a apostar na sorte, que dessa vez não sorriu para o clube alvinegro, e a equipe corre risco de perder a liderança após a derrota por 1 a 0, onde o treinador e os jogadores abusaram dos erros.

+ GALERIA - Cássio faz 35! Confira 12 momentos marcantes do goleiro com a camisa do Corinthians

O primeiro equívoco partiu de Vítor Pereira. O treinador havia declarado recentemente que gostaria de voltar ao 4-3-3, tendo em vista que o próprio admitiu que o sistema com três zagueiros estava prejudicando o desempenho da equipe e de alguns jogadores.

Mesmo assim, na escalação inicial contra o Dourado, o português foi com Robson Bambu, Gil e Raul Gustavo na zaga, em um esquema 3-4-3. Além disso, o técnico tomou decisões questionáveis, ao deixar Piton, Giuliano e Renato Augusto no banco de reservas.

Bruno Melo, conhecido por suas características defensivas e boa presença no jogo aéreo, foi escalado na ala esquerda. Com espaço para atacar, o atleta foi ineficaz ofensivamente. Lucas Piton, forte no apoio e nos cruzamentos, poderia ser melhor opção nesse sistema e contra um adversário que não defende bem o lado direito.

A fraqueza no lado direito da defesa era o elo que unia as duas equipes. Em cinco minutos, Bambu fez duas leituras defensivas erradas, deixando o clube alvinegro em perigo. O gol só não saiu pois Cássio salvou a equipe.

Durante todo o primeiro tempo, o Corinthians não tinha organização tática. A defesa estava desorganizada, os meias com dificuldade para ligar os setores, e por consequência os jogadores de ataque não recebiam bolas em boas condições.

+ TABELA - Confira e simule os jogos do Corinthians no Brasileirão

O atestado das escolhas erradas de Vítor Pereira veio após o intervalo, quando o treinador mudou o esquema para 4-3-3 e colocou Piton, Giuliano, Renato Augusto e Júnior Moraes, na tentativa de ganhar presença no meio-campo e aumentar o volume ofensivo.

Mesmo com jogadores mais técnicos e qualidade requintada, o Timão seguia estagnado ofensivamente, dependendo das jogadas pelo lado de Róger Guedes, Mantuan ou Gustavo Mosquito. Segundo o Footstats, foram apenas dois chutes ao alvo do Time do Povo na etapa final. Na defesa, a equipe alvinegra cedia espaço para o contra-ataque, e só não sofreu mais gols pois o Cuiabá pecava na conclusão das jogadas.

A invencibilidade de 11 jogos de Vítor Pereira caiu justamente na partida onde o português tenha sido o maior responsável pelo resultado negativo da equipe.

O revés na Arena Pantanal liga o alerta para um Corinthians que vem colecionando atuações coletivas e individuais abaixo do esperado, mesmo lidando com muitas baixas no departamento médico.

Dessa vez, a equipe alvinegra não contou com o acaso para conquistar valiosos pontos em um campeonato que vai afunilando cada vez mais os postulantes ao título.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos