ANÁLISE: Corinthians paga pela displicência e liga sinal de alerta antes da decisão na Copa do Brasil

Timão se divide entre o Brasileirão e Copa do Brasil (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)


A estratégia de Vítor Pereira em colocar força máxima no primeiro tempo contra o Juventude, tentar garantir a vitória nos primeiros 45 minutos e poupar alguns titulares na segunda etapa não deu certo pois novamente o Corinthians perdeu pontos no Brasileirão por desatenção e falhas individuais.

Raul Gustavo e Mosquito falham em empate do Corinthians com o Juventude; veja notas

O treinador corintiano promoveu cinco alterações em relação ao time que iniciou a partida contra o Cuiabá, e ainda assim ele teve boa parte da ‘cavalaria pesada’ em campo.

Mesmo com os titulares, o roteiro que o torcedor corintiano viu contra Atlético-GO e Cuiabá se repetiu. O Timão começou a partida em uma rotação abaixo do adversário, com marcação passiva e desatento nas transições.

Porém, a qualidade técnica das equipes se fez presente, e o Corinthians, com pouco esforço, abriu o placar com Giuliano em um raro momento onde conseguiu trabalhar uma jogada. O gol foi uma injeção de ânimo aos jogadores corintianos, que se ajustaram defensivamente e terminaram o primeiro tempo com amplo domínio.

+ Veja tabela e simule as próximas rodadas do Brasileirão

Porém, a vantagem caiu por terra logo no primeiro minuto da etapa final, quando Raul Gustavo errou na saída de bola e entregou nos pés de Óscar Ruiz, que conduziu até a área e contou com desvio em Bruno Méndez para marcar. Este foi apenas mais um exemplo no qual o camisa 34 se afobou com a bola no pé, mostrou nervosismo e acabou complicando uma partida controlada.

No entanto, a equipe alvinegra mostrou resiliência e retomou a vantagem após uma jogada de muita entrega de Mateus Vital, que desarmou e serviu rapidamente Yuri Alberto. Em fase iluminada, o camisa 9 soltou uma bomba de fora da área e recolocou o Timão na frente.

Vítor Pereira, que já havia substituído Renato Augusto e Róger Guedes, respirava tranquilo no banco de reservas pois o Juventude pouco ameaçava sua equipe. Isso até os 15 minutos do segundo tempo, quando Mosquito decidiu tentar driblar dentro da própria área, com dois jogadores adversários pressionando. O atacante foi desarmado e Pitta igualou novamente a partida.

Dessa vez, o clube alvinegro não mostrou cabeça para reagir e ficou à deriva na partida. A única esperança veio quando o árbitro assinalou toque de mão do jogador do Papo dentro da área, já no final do jogo. Contudo, o VAR flagrou impedimento no início da jogada e o pênalti foi anulado.

Assim como já aconteceu algumas vezes neste Brasileirão, o Corinthians deixou pontos para trás não pela estratégia e entrega em campo, e sim por erros individuais, sendo esse o principal motivo pelo qual o Timão não tenha se firmado como legítimo candidato ao título brasileiro.

Para sonhar com o título da Copa do Brasil, Vítor Pereira precisa corrigir os erros de concentração, especialmente no inícios das partidas, já que o Flamengo tem qualidade de sobra para liquidar a final em poucos minutos, como fez nas quartas de final da Libertadores.