ANÁLISE: Corinthians mostra força do elenco em vitória convincente sobre o Botafogo

Mosquito fez o gol da vitória corintiana (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)


Mesmo com um time misto, o Corinthians impôs sua força dentro de casa e venceu o Botafogo de forma incontestável na Neo Química Arena por 1 a 0, pela vigésima rodada do Brasileirão.

+ Com Fausto Vera, Timão chega a 16 reforços na gestão de Duílio; relembre as contratações

Em comparação com a derrota por 2 a 0 sofrida no meio de semana para o Atlético-GO, pela partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil, Vítor Pereira promoveu nove alterações no time titular que superou o Glorioso. Apenas Cássio e Róger Guedes permaneceram.

O técnico português estava concentrando suas forças para o duelo de terça (2) contra o Flamengo, pela Libertadores, e decidiu poupar suas principais peças. Mesmo assim, a ‘segunda cavalaria’ não desapontou e fez um jogo sólido contra o Botafogo.

Na defesa, Balbuena e Bruno Méndez mais uma vez impressionaram na zaga, com leituras precisas e muita imposição física. Rafael Ramos fez partida correta na marcação e teve uma de suas melhores participações ofensivas pelo clube. Fábio Santos, pilar do Timão, foi exemplar na troca de passes e neutralizou as chegadas do adversário em seu setor.

O meio-campo também se destacou positivamente. Roni atuou como primeiro volante e se mostrou muito combativo. Fausto Vera iniciou como titular pela primeira vez e deixou boa impressão, sendo importante na marcação e aparecendo muito bem ao ataque, tendo pelo menos três boas chances de gol.

O novo camisa 33 atuou mais avançado em comparação com os minutos que teve contra na Copa do Brasil, e liderou a equipe em desarmes, cinco segundo o Footstats. Mais à esquerda, Giuliano ajudou na circulação de bola pelo setor.

+ TABELA - Simule os próximos jogos do Corinthians no Brasileirão

No ataque, Giovane não conseguiu criar pela direita, e Róger Guedes cumpriu seu papel como centroavante móvel. Gustavo Mosquito foi quem melhor aproveitou as deficiências do Botafogo.

Após a saída por lesão de Marçal, aos 12 minutos do primeiro tempo, o lado esquerdo da defesa carioca ficou fragilizado com Hugo. Rafael Ramos, Fausto e Mosquito fizeram diversas triangulações pelo setor, e criaram ao menos cinco chances no lado direito.

Sob o controle da partida, o Timão abriu o placar em uma boa antecipação de Roni, que roubou a bola no ataque, e uma espetacular jogada de Mosquito, passando por dois defensores botafoguenses e mandando de perna esquerda, no canto de Gatito.

O Corinthians voltou após o intervalo apostando nas triangulações e jogadas em velocidade pelos lado. As entradas de Du Queiroz, Willian, Adson, Yuri Alberto, e posteriormente Maycon, apenas ajudaram Vítor Pereira a trabalhar nas fraquezas do adversário.

O único demérito do Time do Povo foi a pontaria. O Corinthians é a equipe que menos finaliza no Campeonato Brasileiro (9,5 chutes por jogo segundo o Footstats), mas contra o Glorioso foram 16 finalizações. O jogo era para ser vencido por dois ou até três gols de diferença, e as chances perdidas poderiam custar caro contra um adversário mais qualificado tecnicamente como o Flamengo.

Ao contrário de boa parte do primeiro turno do Brasileirão, onde o Corinthians conquistava os pontos mas as atuações estavam aquém do nível do elenco, diante do Botafogo o Timão não apenas saiu com a vitória e não deixou o Palmeiras desgarrar na ponta da tabela, como teve postura de um time talentoso, capaz de brigar pelo Brasileirão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos