Update privacy choices
Esportes

Conmebol absolve River Plate após atleta ter atuado irregular em sete jogos; já o Santos...

Jorge Nicola
Yahoo Esportes
Zuculini, camisa 5 do River, estava suspenso, mas jogou duas vezes contra o Fla (André Mourão/Gazeta Press)

Reza a lenda que os argentinos mandam e desmandam na Conmebol. Essa semana tem tudo para comprovar tal suspeita. É que, nesta quinta-feira, a entidade que organiza o futebol na América do Sul descartou qualquer punição ao River Plate apesar de o volante Bruno Zuculini ter atuado de maneira irregular em sete partidas da atual edição da Libertadores. Horas mais tarde, nesta sexta, é enorme a chance de o Santos ser punido pela presença de Carlos Sanchez diante do Independiente, da Argentina.

Em um comunicado oficial publicado em seu site às 23h30 desta quinta, a Conmebol reconheceu que Zuculini tinha uma suspensão de duas partidas para cumprir, mas ela foi ignorada e o volante esteve em campo em todas as seis partidas da fase de grupos – duas vezes contra Flamengo, Santa Fé e Emelec -, além de jogar mais 45 minutos no primeiro mata-mata das oitavas de final contra o Racing.

Punição? No mesmo texto, a Unidade Disciplinar da Conmebol assegurou que o River não sofrerá qualquer penalidade porque nenhum dos rivais fez a denúncia até 24 horas depois das partidas – o artigo 19.3 do regulamento da Libertadores prevê a necessidade da reclamação oficial no prazo de um dia para que exista um castigo.

O curioso é que, no caso do Santos, a Conmebol usou do seu site para anunciar na quarta-feira que havia aberto uma investigação em relação à situação de Carlos Sanchez antes mesmo de o Independiente fazer qualquer reclamação.

Pior: o Peixe desconfia que o Independiente pode ter sido avisado da irregularidade de Sanchez pela própria entidade. Claudio Tapia, presidente da AFA (Associação de Futebol Argentino), é também vice-presidente da Conmebol. Para completar, ele é genro de Hugo Moyano, presidente do Independiente.

Vale lembrar que Sanchez havia pego três jogos de suspensão no fim de 2015, quando ainda defendia o River Plate. Como se mudou para o México, o uruguaio não cumpriu quaisquer das partidas. Houve uma anistia geral, que reduziu pela metade a punição, o que equivale a dizer que ele tinha 1,5 jogo a cumprir – nestes casos, arredonda-se para baixo e Sanchez tinha de se ausentar por um jogo.

É possível que, para justificar desfechos completamente contrários para River e Santos, a Conmebol alegue que o time argentino fez uma consulta sobre a situação de Zuculini, algo que não ocorreu em relação aos brasileiros.

De qualquer forma, tal situação só exemplifica a bagunça que impera na Conmebol. No comunicado publicado em seu site (leia a íntegra abaixo), a entidade admite que “por um erro administrativo, se omitiu a inclusão do jogador como suspenso por duas partidas”. A resposta teria ocorrido em 12 de fevereiro, após questionamento do River Plate em relação ao meia.

Já o Santos alega que recorreu ao Comet, sistema online de consulta disponibilizado pela Conmebol, para atestar que Carlos Sanchez estava apto a entrar em campo.

No dia 7 de agosto, em situação parecida, o Temuco, do Chile, acabou punido com a perda por 3 a 0 para o San Lorenzo, da Argentina, após vencer em campo por 2 a 1. Tudo porque o meia Jonathan Requena, que já havia sido inscrito na mesma Copa Sul-America pelo Defensa y Justicia, entrou em ação pelos chilenos aos 23 minutos do segundo tempo.

Se confirmada a punição ao Santos, o empate de 0 a 0 da última terça-feira, na Argentina, será transformado em um 3 a 0 para o Independiente. O jogo da volta ocorre na próxima terça, no Pacaembu, e já tem 29 mil ingressos vendidos.

Comunicado emitido pela Conmebol às 23h30 desta quinta-feira absolvendo o River Plate (Reprodução)

Reunião…
Antes de viajar ao Paraguai, na sede da Conmebol, o presidente José Carlos Peres realizou nesta quinta-feira uma reunião na Vila Belmiro. A ideia era atrair até 240 pessoas para que Peres tivesse a chance de explicar porque não merece sofrer impeachment.

…esvaziada
Porém, apenas 12 santistas atenderam à convocação e conversaram com o presidente do Peixe. Vale lembrar que o Conselho Deliberativo do clube se reúne na próxima quinta-feira para votar o impedimento de Peres.

Presidente (ao centro) ao lado dos poucos que atenderam à convocação (Divulgação)

Seleção ignora Peixe:
A CBF anunciou nesta quinta-feira a convocação da seleção sub-17 para um período de treinos na Granja Comary e o Santos não teve qualquer representante. Detalhe: eram nove atletas nas listas da mesma seleção sub-17 no ano passado.

Os convocados:

Goleiros:
Bruno Carcaioli – Palmeiras
Gabriel Pereira – Grêmio
Marcelo – Fluminense

Defensores:
Alysson – Cruzeiro
Gabriel Noga – Flamengo
Henri – Palmeiras
Paulo Eduardo – Cruzeiro
Douglas Torres – Bahia
Eduardo – Vitória
Gustavo Garcia – Palmeiras
Riquelme – Vasco
Yan – Coritiba

Meio-campistas:
Antonio Neto – Atlético-MG
Diego – Grêmio
João Peglow – Internacional
Kawan Gabriel – Atlético-PR
Reinier – Flamengo
Talles Costa – São Paulo

Atacantes:
Alejandro – Cruzeiro
Gabriel Silva – Palmeiras
Gabriel Veron – Palmeiras
Iago André – Atlético-PR
Miguel – Fluminense
Pedro Arthur – Flamengo
Talles Magno – Vasco da Gama

Na Área com Nicola – Peixe gasta demais com comissões



8 Reações

Leia também