Update privacy choices
Esportes

Após repercussão de lance inusitado, Diego Carlos quer brilhar em nova temporada

Colaboradores Yahoo Esportes
Yahoo Esportes
Diego Carlos em ação na última temporada da Ligue 1 (Jean Catuffe/Getty Images)

A temporada 2018/2019 já começou na França e um brasileiro que ficou em evidência no campeonato passado por um lance inusitado quer brilhar por suas atuações dentro de campo. O zagueiro Diego Carlos, 25 anos, que vai para sua terceira temporada defendendo a camisa do Nantes, falou com exclusividade ao Yahoo Esportes.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

Ele lembrou da expulsão na partida contra o Paris Saint Germain, no início deste ano. Na ocasião, em um contra-ataque do time da cidade-luz, o árbitro Tony Chapron “trombou” com o brasileiro, caiu, tentou dar uma rasteira no jogador e ainda o expulsou, achando que tinha sido agredido.

“Quando houve o contato, o choque entre nós, foi impressionante, fiquei muito surpreso, nunca tinha visto aquilo no futebol e no momento que estava correndo para recuperar uma bola ele entrou na frente, mudou a direção e a gente acabou tropeçando. Eu parei no lance, porque ele caiu, ele me chutou ao mesmo tempo. Continuei parado e perguntei o que aconteceu, e nesse momento ele me deu o segundo amarelo e me expulsou. Isso foi inédito, os jogadores tentaram me acalmar, mas eu queria perguntar o motivo da expulsão. Até o Marquinhos do PSG me pediu calma”, relatou o brasileiro.

Dias depois, a Federação Francesa suspendeu o cartão dado erroneamente pelo árbitro, o que deixou o jogador com uma sensação de justiça. Agora, Diego só pensa em uma boa temporada pelo Nantes e mostra empolgação com a chegada de alguns brasileiros.

“Com a chegada dos brasileiros, Fábio, Lucas Evangelista, Boschilia, estou bastante feliz. Joguei com o Evangelista no São Paulo e no Desportivo e o Fábio era amigo do Lucas também, um cara parceiro. Boschilia também passamos momentos juntos em Cotia, na base do São Paulo. Eles vão nos ajudar muito aqui, temos um potencial incrível. Acredito que a gente vai alcançar nosso objetivo nessa temporada que é conseguir algo grande no final”, analisou.

Apesar de querer ter a oportunidade de jogar profissionalmente em algum clube brasileiro, o defensor acha que ainda não é o momento de deixar o futebol europeu. “Minha carreira é bem curta aqui na Europa, vou para meu quinto ano. Foram dois em Portugal (Porto e Estoril) e depois acabei vindo para o Nantes. Estou bastante feliz, tenho carinho de todo mundo, dos torcedores, então acredito que meu trabalho está sendo bem feito, espero continuar um tempo na Europa, mas quero jogar no Brasil ainda, pois não tive oportunidades. Acabei recebendo propostas, mas acredito que agora não é o momento, preciso crescer aqui, estou fazendo bons campeonatos e espero manter essa escalada”, projetou.

Para fechar o bate-papo, Diego Carlos contou como foi a experiência de acompanhar o título da Copa do Mundo ao lado dos torcedores franceses. “Fui assistir ao jogo no Centro, em Nantes, e vi a paixão deles, como são apaixonados por futebol. Na final, quando eles ganharam o jogo, a cidade inteira parou, a França parou aqui pra poder comemorar, todos que viam na rua estavam gritando, foi muito bonito e legal de ver porque a população estava mesmo ligada no futebol, acompanhando com o coração. Pra gente que joga futebol foi muito legal ver isso”, finalizou.

Leia mais:
– 
Vidal: ‘Com VAR, o Bayern teria mais duas Champions’
– 
Alunos ganham ‘ponto extra’ ao usarem camisa do Palmeiras
– 
Leonardo quer Paquetá e Maidana no Milan

2 Minutos com Nicola – Copa do Brasil ou Libertadores


Reações

Leia também