Advogados de Jorge Braga se posicionam após polêmica entre empresário e Botafogo

Assessoria de Jorge Braga se manifestou após polêmica com a SAF do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


A polêmica entre Jorge Braga e Botafogo vem agitando as redes sociais nesta sexta-feira. Após manifestações de ambas as partes, os advogados do empresário decidiram se posicionar sobre o caso.

A defesa do ex-CEO do Glorioso afirmou, entre outras coisas, que Jorge Braga contornou à invasão de torcedores ao CT Lonier mesmo internado.

+ Tem novidades! Veja a convocação da Seleção Brasileira para os amistosos contra Gana e Tunísia


CONFIRA O POSICIONAMENTO DA ASSESSORIA DE JORGE BRAGA


"A respeito da saída do profissional Jorge Braga do cargo de CEO da Botafogo SAF, o advogado Rodrigo Cotta, sócio do escritório de advocacia Salomão, Kaiuca, Abrahão, Raposo e Cotta associados tem o seguinte a esclarecer:

1) O Tribunal de Justiça do Rio proferiu decisão em caráter liminar reconhecendo que a Botafogo SAF esmagou as funções de Braga e impediu que ele exercesse de forma completa o trabalho como CEO do clube;

2) Jorge Braga, mesmo tendo enfrentado uma doença grave durante dois meses, jamais deixou de trabalhar para o clube, fazendo muitas vezes funções fora de seu escopo, sempre no sentido de auxiliar a SAF. Três exemplos práticos entre os milhares de documentos anexados à ação:

a) contornou a invasão do CT pela torcida, em 15/06, quando estava internado no Hospital Albert Einstein;

b) foi pessoalmente verificar o funcionamento de placas de LED e o estado do gramado do Nilton Santos na partida entre Botafogo x Juventude, em 1º de maio, atitude que foi enfatizada pela própria transmissão da Botafogo TV e aplaudida pela torcida;

c) poucos dias após a internação, cirurgia e COVID, foi o único representante da SAF no estádio acompanhando o evento Dia de Cria, em 2/7;

3) Logo após a concretização da negociação, o empresário norte-americano esvaziou os poderes de Jorge Braga, encerrou contratos com fornecedores e patrocinadores e contratou profissionais sem o prévio conhecimento do então CEO. Na prática, Braga
não tinha autonomia para comprar um cafezinho em nome da SAF;

4) O profissional resolveu entrar com ação nesta semana pelo achatamento de função, por não ter recebido salário por quatro meses e pela inadimplência contratual por parte de John Textor com referência ao pagamento de bônus e salário variável.

Também precisou tomar esta atitude para dar seguimento a sua vida profissional, uma vez que estava sob contrato de exclusividade;

5) Nos últimos 120 dias, justamente pelo carinho e admiração que nutre pelo Botafogo, Braga tentou, em vão, uma composição amigável. Foi ludibriado com falsas promessas pelo dono da SAF e não teve outra alternativa senão requerer o rompimento do
contrato e o pagamento de seus direitos;

6) Por fim, o profissional reitera seu respeito aos botafoguenses e à instituição Botafogo, sentimentos que não foram diminuídos em nada apesar das inúmeras atitudes de menosprezo de John Textor, cujo temperamento e falta de respeito a obrigações por ele pessoalmente assumidas põem em risco o futuro da SAF pela qual
Braga tanto trabalhou".

+ Botafogo publica nota oficial e critica saída do CEO Jorge Braga

Jorge Braga chegou ao Botafogo em março do ano passado e vinha participando ativamente do processo de reestruturação do clube. Os desgastes dos últimos meses fizeram com que o empresário deixasse o cargo de CEO e entrasse com uma ação contra a SAF. A novela entre Jorge Braga e Botafogo promete ganhar novos capítulos nos próximos dias.