Advogado de Mauro Cezar comenta processo movido por Abel Ferreira: 'Não ofendeu a honra'

Opinião do jornalista foi dada durante programa da "Jovem Pan", após um episódio de indisciplina de Gabriel Véron, do Palmeiras (Foto: Reprodução/Palmeiras Reprodução/SBT)


O treinador Abel Ferreira moveu um processo na Justiça de São Paulo contra Mauro Cezar Pereira. A notícia foi publicada pelo "O Globo" e confirmada pelo LANCE!, que entrou em contato com Mauro e o advogado João Henrique Chiminazzo, responsável pela defesa do jornalista.

Ao L!, Mauro Cezar afirmou que não ofendeu a honra do treinador palmeirense.

- O assunto está sendo tratado pelo meu advogado, não tenho que me manifestar, mesmo porque em momento algum ofendi a honra de alguém - disse o jornalista.

O advogado do jornalista afirmou que não pode comentar detalhes da ação por ainda não ter tido acesso ao processo.

- Ainda não fomos citados da ação. Portanto, fica difícil de falar qualquer coisa relacionada ao processo. O que tivemos de informação decorre do que foi publicado pela imprensa. A única coisa que podemos afirmar nesse momento é que o Mauro César não ofendeu a honra de ninguém e muito menos cometeu qualquer crime ou dele - iniciou João Henrique Chiminazzo.

O advogado afirmou ainda que Mauro usou seu direito constitucional de liberdade de expressão ao dizer, em programa da Jovem Pan, que Abel Ferreira fez um comentário com "visão de colonizador" sobre um episódio de indisciplina de Gabriel Verón no Palmeiras.

- Na qualidade de membro da imprensa, ele usou o seu direito constitucional da liberdade de expressão para comentar fatos, sem fazer qualquer tipo de ataque pessoal, como está sendo insinuado - completou o advogado de Mauro Cezar.

A ação foi ajuizada na 17ª Vara Cível de São Paulo, nesta segunda-feira, dois meses depois da declaração do jornalista. Segundo os advogados do técnico, a critica foi feita à "educação de base do Brasil, cuja deficiência é notória".

A Jovem Pan também foi processada por Abel Ferreira. Os advogados do treinador do Palmeiras pedem que a multa seja dividida entre o jornalista e a emissora, além disso, a defesa pede ainda que o canal faça uma retratação nos canais da emissora.