Adaptação e contestação: Atuesta tenta passar por cima de obstáculos no Palmeiras


A vitória do Palmeiras por 3 a 0 sobre o Goiás, pelo Brasileirão, teve um significado especial para um dos jogadores do time de Abel. O colombiano Atuesta marcou seu primeiro gol com a camisa palmeirense e tentou abrir uma nova janela em uma parede de contestações.

GALERIA

> ATUAÇÕES: Raphael Veiga encerra seca, e Mayke faz ótimo jogo
> Veja 10 opiniões polêmicas de Fábio Sormani

Revelado pelo Independiente Medellín, o jogador atuou por quatro temporadas nos Estados Unidos antes de assinar um contrato de três com o Palmeiras, em dezembro de 2021, por aproximadamente R$ 21 milhões e 70% dos direitos econômicos.

O problema é que as expectativas altas em cima do atleta de 25 anos foram, aos poucos, sendo quebradas. Em um elenco forte, onde a disputa pela titularidade não é tão fácil assim, faltava alguma coisa para que ele se encaixasse de fato. Talvez se adaptar, ter confiança ou até mesmo mais tempo em campo.

- Ele tem um obstáculo muito grande. Tenho três jogadores muito bons ali no meio: Danilo, Zé Rafael e Veiga. Não é fácil tirar o lugar deles. Estavam criticando o Navarro e me disseram que fizeram pior com o Rony. E ele deu a volta por cima. Então, calma. Com o Atuesta é exatamente a mesma coisa. Temos que acreditar neles, são bons jogadores. A concorrência interna é muito forte. O Atuesta está conosco neste ano. Contratamos para três anos, não para quatro ou seis meses. É um jogador que treina sempre o melhor que pode e quer evoluir. Ele percebe a intensidade e o ritmo de jogo, que aspectos tem que melhorar. Tecnicamente ele é muito bom. Agora, a verdade é que ele tem concorrência. É o grande obstáculo dele - disse Abel Ferreira em entrevista coletiva.

TABELA

> Clique e confira a tabela completa e simulador do Brasileirão!

Pelo Palmeiras em 2022, Atuesta disputou 36 jogos, sendo que em apenas dez ele esteve entre os 11 titulares de Abel. Além disso, foram duas assistências e um único gol até então, contra o Goiás.

- Desde que cheguei, tento trabalhar ao máximo para estar pronto para o que o time precise. Por isso, muitas vezes não importa se tenha que entrar cinco minutos, 20 minutos, ou tenha que entrar jogando. Tanto faz se eu jogar como camisa 10, 8, tenho que estar pronto. Algumas vezes preciso entrar para marcar um gol bonito como hoje, outras só preciso ajudar na marcação. Obviamente eu queria fazer gols em todos os jogos, mas na maioria das vezes eu só preciso entrar e correr para que meus companheiros consigam fazer mais coisas - ressaltou o colombiano.

O calendário do futebol brasileiro sempre rende fortes dores de cabeça para todos os treinadores. Sendo assim, na intenção de descansar algumas peças titulares sem que a equipe abdique do seu modo de jogar, o comandante palmeirense pode começar a olhar mais para o banco onde estará Atuesta.

Isso, claro, tendo em vista que Gabriel Menino retomou a boa forma e se tornou reserva imediato de Danilo, precisando também receber um descanso em algum momento da temporada.

O fato é que o colombiano não quer parar apenas neste gol e quer começar, ainda que com um certo atraso, a fazer história em um time que conhece bem essa palavra.