Abel Ferreira processa Mauro Cezar, que disse que o treinador português teria 'visão de colonizador'

Opinião do jornalista foi dada durante programa da "Jovem Pan", após um episódio de indisciplina de Gabriel Véron, do Palmeiras (Foto: Reprodução/Palmeiras Reprodução/SBT)


Abel Ferreira, treinador do Palmeiras, processou Mauro Cezar Pereira, e pediu uma indenização de R$ 50 mil por danos morais. O motivo do processo seria a opinião do jornalista dada em um programa da "Jovem Pan". Mauro disse que o português teria uma "visão de colonizador". A informação foi publicada pelo colunista Ancelmo Gois, do "O Globo".

+ Abel Ferreira na mira de clube da Premier League, brasileiro é anunciado por time italiano… o Dia do Mercado!

A ação foi ajuizada na 17ª Vara Cível de São Paulo, nesta segunda-feira, dois meses depois da declaração do jornalista. Em julho, Abel comentou sobre um caso de indisciplina de Gabriel Véron, que havia sido flagrado bebendo direto da boca da garrafa em uma festa.

- Eu já lhes disse várias vezes que o jogador brasileiro tecnicamente, de longe, os melhores que eu já joguei. De longe, os melhores que eu já joguei, mas mentalmente têm muito que evoluir, muito, a nível de educação, a nível de formação enquanto homens. Também já o disse aqui, porque eles não têm essa formação, eles às vezes não têm noção do que estão a fazer, noção, noção nenhuma, não tem noção nenhuma e apostar na formação é isto - avaliou Abel, em um dos trechos de sua entrevista.

+ Palmeiras se manifesta após opiniões de jornalistas

Segundo os advogados do técnico, a critica foi feita à "educação de base do Brasil, cuja deficiência é notória". Ao repercutir a fala, Mauro Cezar afirmou que a opinião de Abel seria diferente se o jogador envolvido em indisciplina fosse estrangeiro, usando o argumento para justificar a fala de "visão de colonizador".

- Então o (Gabriel) Veron não é o primeiro nem o último a fazer isso, é um garoto. Eu acho que não é uma questão de formação do homem, é natural, um deslumbramento. O cara é jovem, tem uma oportunidade, tá ganhando bem, tem dinheiro, geralmente cercado de amigos e supostos amigos e ele se empolga em uma hora ali. É uma questão de amadurecimento muito mais do que de educação. Agora, eu não acredito que o Abel, como o (Jorge) Jesus falava coisas assim também quando era técnico do Flamengo, falasse isso se treinasse o Grealish no Manchester City, "ah o inglês precisa de formação", então eu acho que não falariam, por isso que eu acho é visão de colonizador - afirmou Mauro, na ocasião.

- Eu acho que esses portugueses vêm para cá, acho ótimo, os defendo sempre, já falo aqui não sou apaixonado pelo Jesus, tenho críticas a ele, ao Jorge Jesus, mas assim, não acho legal quando têm esse tipo de conduta e tudo. Eles falam em um tom como se estivéssemos em 1500 novamente, chegaram aqui nas caravelas, não é assim. Eu acho, para mim, esse tipo de declaração, a mim incomoda, porque eu acho que são coisas distintas. Questão educacional é uma, isso aí é o comportamento do rapaz - completou.

A Jovem Pan também foi processada por Abel Ferreira. Os advogados do treinador do Palmeiras pedem que a multa seja dividida entre o jornalista e a emissora, além disso, a defesa pede ainda que o canal faça uma retratação nos canais da emissora.

O LANCE! entrou em contato com Mauro Cezar Pereira e aguarda um posicionamento do jornalista. Caso seja feita, essa publicação será atualizada.