Abel explica Veron contra o Cuiabá e fala sobre VAR contra o São Paulo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*Arquivo* São Paulo, SP, 03.04.2022 - O técnico do Palmeiras, Abel Ferreira. (Foto: Eduardo Knapp/ Folhapress)
*Arquivo* São Paulo, SP, 03.04.2022 - O técnico do Palmeiras, Abel Ferreira. (Foto: Eduardo Knapp/ Folhapress)

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Após a vitória do Palmeiras sobre o Cuiabá, nesta segunda (18), pelo Campeonato Brasileiro, o técnico Abel Ferreira falou sobre sua decisão de escalar Gabriel Veron para a partida e comentou a declaração que fez sobre a formação dos jogadores brasileiros nos aspecto mental e "enquanto homens".

O português discorreu sobre o assunto quando questionado sobre a chance dada ao jogador logo após o atacante ser flagrado bebendo em balada dias antes de um duelo decisivo pela Copa do Brasil.

O jogador foi punido pelo Palmeiras, multado em 40% do salário, mas acabou escalado como titular diante do São Paulo pela Copa do Brasil. No duelo, perdeu dois gols que poderiam ter classificado o Alviverde. No jogo seguinte, contra o Cuiabá, novamente foi escalado desde o início e marcou o gol da vitória.

"Se eu tivesse feito como muitos esperavam, que era pegar o Veron e crucifica-lo, não tínhamos feito o gol", destacou o treinador. "Eu tenho que ter cuidado a falar do Gabriel Veron porque a última vez que falei, dois ou três jornalistas mal-intencionados levaram para outro lado. Quando eu falo é no contexto do futebol. A liberdade de imprensa é fundamental para o crescimento, mas tem limites, e a falta de respeito e ofensa é o limite. Falei do Veron e dos jogadores brasileiros, não generalizei. Não me metam em jogos políticos, em problemas de sociedade. Vim ao Brasil para ser treinador de futebol dentro das minhas qualidades e capacidades", disse.

Abel também não escapou de ser perguntado sobre a atuação do VAR no jogo contra o São Paulo, que eliminou o Palmeiras na Copa do Brasil. Ontem, o clube enviou um novo ofício à CBF solicitando que as linhas do VAR fossem traçadas. "Vamos colocar o dedo na ferida, e todos em conjunto. O que aconteceu há três dias não é para esquecer. Foi o Palmeiras, mas depois pode ser outra equipe que será prejudicada. Não vai alterar, estamos fora, o São Paulo vai seguir em frente. Que sirva de exemplo. O primeiro passo é assumir o erro, quem assumiu o erro? O segundo é corrigir o erro e melhorar para a próxima vez. O que vale a pena para o bem da verdade esportiva e da credibilidade do futebol".

Com a vitória desta segunda sobre o Cuiabá, o Palmeiras retomou a liderança do Campeonato Brasileiro. Na próxima rodada, o clube alviverde enfrenta o América-MG, no Independência, em duelo marcado para quinta-feira (21), às 20h.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos