Abel defende estratégia do Palmeiras com um a menos e dispara: 'Por isso sou treinador e vocês jornalistas'

Abel Ferreira defende estratégias utilizadas em vitória sobre o Botafogo (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)


Apesar do Palmeiras ter vencido o Botafogo por 3 a 1 e aberto dez pontos de vantagem na liderança do Brasileirão, a coletiva de Abel Ferreira após a partida foi quente. O treinador português não poupou palavras, mas tentou explicar algumas das estratégias utilizadas por ele em mais um triunfo alviverde fora de casa.

> ATUAÇÕES: Solução de Abel funciona, e Mayke se destaca em vitória do Palmeiras

O Verdão jogou praticamente todo o segundo tempo com um a menos, já que Zé Rafael recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo. Pensando nisso, um dos repórteres presentes fez uma pergunta ao técnico palmeirense endossando que a equipe conseguiu se manter sólida e enfrentar os cariocas como se ainda fosse ‘11 contra 11’. Abel, por sua vez, foi direto e reto na resposta.

- É por isso que sou treinador e vocês jornalistas. Se quiserem, vão à CBF e façam o curso, depois sentem-se aqui no meu lugar. É isso que têm que fazer - disparou.

Depois, Abel Ferreira foi questionado sobre a utilização de Mayke à frente de Marcos Rocha na lateral-direita, atuando mais como ponta, e também foi perguntado em relação ao amarelo recebido por ele, que tira o treinador do próximo jogo, contra o Coritiba. O problema é que no meio da questão o repórter se enganou e falou em expulsão, não em suspensão, que seria o termo correto.

- Não fui expulso. Uma mentira contada muitas vezes pode se tornar verdade. Lá em Portugal dizemos assim.. Uma mentira contada muitas vezes se torna verdade. Cuidado, ok? Não vou falar de arbitragem. Tenho um pacto e não vou falar - ressaltou o português, que completou explicando a situação de Mayke:

> Veja a tabela completa e simulador do Brasileirão-2022!

- Já vos disse que gosto de jogadores que façam mais de uma posição. Meus jogadores não fazem nada nos jogos que não tenham feito nos treinos. Na opinião da equipe técnica, ele atua nessa posição de hoje pois está em sua melhor forma para isso no momento. Olho para os momentos de cada jogador. Não tenho problema nenhum em colocar um jogador em outra função. O Mayke fez um grande jogo e fez uma boa dupla com o Rocha, nos equilibrando no corredor direito. Criamos para fazer mais gols até o momento da expulsão, depois eles sempre sabem o que fazer quando há uma situação assim. A expulsão foi correta e nós entendemos o jogo. Meus jogadores foram brilhantes.

Por fim, o técnico do Palmeiras falou sobre o Brasileirão ser um campeonato de pontos corridos e as dificuldades enfrentadas pelas equipes. Abel ainda aproveitou para citar que ‘a única forma de vencer jogos é dentro de campo, não em manchetes e opiniões fora dele’.

- Não tenho espaço mental para responder se um campeonato de pontos corridos é melhor ou não. Essa não é minha função. Portanto, já me habituei aqui no Brasil e digo sempre aos meus jogadores para não se deixarem enganar por aquilo que leem. Aqui as pessoas dizem que ganhamos os jogos antes mesmo de fazermos. Só conheço uma forma de ganhar jogos que é dentro de campo. O respeito pelo adversário tem que começar por nós do clube e por vocês da imprensa. Quando não respeitamos, no futebol, aprendi que as coisas saem ao contrário. Não vamos mudar uma vírgula do que dissemos desde o início da competição. São nove finais - concluiu.

A primeira das nove finais para o time de Abel acontece já nesta quinta-feira, contra o Coritiba, no Allianz Parque, às 19h.