2 anos para Paris: COB anuncia planejamento para jogos de 2024 e volta do ‘Vivência Olímpica’

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


O Comitê Olímpico do Brasil (COB) apresentou os detalhes do planejamento, iniciado antes mesmo dos jogos de Tóquio 20/21, para os Jogos Olímpicos de 2024, que serão realizados em Paris, na França.


GALERIA
> Tandara é suspensa por "potencial violação": relembre dez casos de queda no antidoping que marcaram as Olimpíadas na história

Em amostragem realizada nesta terça-feira (26), em São Paulo, o órgão expôs as sedes que o Brasil terá. Estiveram no evento atletas olímpicos renomados, como os ginastas Arthur Zanetti e Arthur Nory, a ex-jogadora de basquete Magic Paula, Maurren Maggi, do atletismo, o nadador Gustavo Borges e o judoca Rogério Sampaio.

A vila olímpica que abrigará os atletas em 2024 será em Saint-Denis, local onde fica o Stade de France. Segundo Ney Wilson, Diretor de Alto Rendimento do COB, o Brasil foi o primeiro país da América a visitar as instalações olímpicas, o que rendeu o poder de escolha de alguns locais.

> Jogos Olímpicos de Paris ganham slogan oficial

A vila, que será aberta em 18 de julho de 2024, disponibilizará serviços multidisciplinares, como apoio médico e atendimento psicológico, serviços esportivos (academias), auditórios, áreas de convivência, entre outros.

Devido à limitação de credenciais e de espaço, a região de Saint-Ouen, que fica a 600 metros da vila, será o ponto de apoio à delegação brasileira.

Ney Wilson também explicou que a escolha por Saint-Ouen se deu pela proximidade da sede principal. O local disponibilizará praticamente as mesmas opções da vila, além de parques olímpicos temporários para atletas de vôlei, vôlei de praia e outras modalidades — como ocorreu em 2012, nos Jogos de Londres (ING).

O COB também firmou parceria para utilizar o Chateau, monumento histórico de Saint-Ouen, como uma de suas bases para as famílias dos atletas. Nele, haverá fornecimento de alimentação, serviços médicos e locais de encontro e lazer.

Arthur Zanetti, medalhista de ouro em 2012 nas argolas da ginástica artística, elogiou o planejamento para os jogos de Paris. De acordo com o ginasta, a boa preparação reflete diretamente no desempenho dos atletas.

- Eles fazem tudo para deixar o mais confortável para os atletas conseguirem ter concentração e chegarem na competição e ter um bom desempenho. As estruturas de Paris estão incríveis. Isso reflete para a gente. Deixa a gente bem, confortável e pronto para competir - disse Zanetti à reportagem do LANCE!.

O Comitê do Brasil também terá sedes em outras cidades além de Paris, pois nem todas as modalidades serão disputadas na capital francesa.

Lille, por exemplo, será a casa do handball, e os atletas da vela ficarão em Marselha, local em que a competição será realizada — os veleiros frequentarão a cidade, que está em negociações com o COB para abrigá-los, neste ano e em 2023, para poderem se ambientar. O surfe acontecerá no Tahiti, e os atletas também terão sede na ilha.

Programa 'Vivência Olímpica' levará jovens atletas aos jogos

Paralisado na Olimpíada de Tóquio devido à pandemia da covid-19, o programa 'Vivência Olímpica' teve seu retorno anunciado pelo COB. A iniciativa leva jovens atletas não classificados para terem contato com o dia a dia dos Jogos.

Rebeca Andrade (ouro na ginástica artística em 2020/2021), Isaquias Queiroz (ouro na canoagem em 2020/2021) e Thiago Braz (ouro no salto com vara em 2016, no Rio de Janeiro), são alguns dos atletas que já participaram do programa no passado.

Rebeca Andrade
Rebeca Andrade

Rebeca Andrade ganhou medalha de ouro em Tóquio (Foto: Jeff PACHOUD / AFP)

Para 2024, 20 jovens irão à França pelo projeto, sendo 10 mulheres e 10 homens.

Hall da fama

O COB adicionou mais dois ídolos do esporte brasileiro ao seu hall da fama: o ex-nadador Gustavo Borges (duas medalhas de prata e duas de bronze) e o ex-judoca Rogério Sampaio (ouro em 1992), que hoje também é diretor-geral do Comitê.

- Lembro muito de uma grande emoção de quando conquistei a medalha: o sentimento de poder estar ao lado dos meus ídolos, pessoas que me inspiraram - contou Sampaio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos