Ídolo do Atlético-MG, Hulk se emociona ao relembrar trajetória e explica origem do apelido

Hulk não conteve a emoção durante a entrevista - Foto: Reprodução/TV Globo


Ídolo do clube, o atacante Hulk, do Atlético-MG, foi o convidado do programa 'Conversa com Bial', da Rede Globo, desta sexta-feira (27). Durante a entrevista, o jogador se emocionou ao falar do apoio da esposa Camila, contou um pouco das suas origens e relembrou bastidores do inicio da carreira.

+ Saiba todos os brasileiros campeões da Champions League

Ao ouvir a frase da mulher - "O maior músculo é o coração" - trecho do livro lançado recentemente, narrando as conquistas de 2021 pelo Galo, o camisa 7 se emocionou.

- Chega a emocionar, porque.... Desculpa aí. Sabe, hoje, muitos olham o Hulk, onde cheguei, o que conquistei. E bens materiais, a gente conquista, trabalha, perde, ganha, mas o mais importante são meus filhos. E por vezes você é muito invejado e criticado pelo o que construiu. Poucas pessoas conhecem a trajetória, o coração, o ser humano que você é - desabafou Hulk.

+ Hulk, do Atlético-MG, faz dois anos de casamento com Camila Ângelo e escreve declaração: 'Que seja eterno'

Muito antes de iniciar sua trajetória no futebol, em Campina Grande, na Paraíba, o ainda Givanildo, desde cedo possuía muitas responsabilidades dentro de casa, como ajudar os pais na feira. O intenso trabalho braçal acabou dando origem ao apelido que seria reconhecido pelo resto da vida.

- Isso me ajudou bastante, principalmente pra aprender a valorizar as coisas da vida. Aquele momento foi fundamental como um ensinamento. Meu pai ficava louco, porque eu ficava andando em casa pegando as coisas, botijão de gás, novinho. Meu pai falava: "você vai se machucar!" Aí eu: "não, pai. Eu sou o Hulk, sou igual ele, muito forte". Daí meu pai falou: "tá ok. Você vai ser chamado de Hulk agora". Achou que não ia pegar - contou.

Conforme os anos foram se passando, o desejo de ser jogador de futebol e dar um futuro melhor à família se tornou realidade. Diferentemente de todo luxo que tem hoje, Hulk enfrentou a dura realidade do início de carreira no Vitória, primeiro clube do jogador, recebendo um salário de R$ 500.

- Ganhava R$ 250, porque a outra metade eles diziam que era para uma poupança - revela.

+ Hulk já é o segundo maior artilheiro do Atlético-MG na história da Libertadores

Hulk não teve muito sucesso na Bahia, e foi tentar a sorte no Japão, onde conseguiu chamar a atenção de um dos gigantes do futebol português. Em 2008, o atacante chegava ao Porto, clube que ganhou notoriedade no futebol europeu, foram quatro anos e 11 títulos, até trocar Portugal pelo Zenit, da Rússia, por 60 milhões de euros.

Após quatro temporadas no futebol russo, Hulk decidiu se transferir para a China, chegando ao Shanghai SIPG, por cerca de 55 milhões de euros. Ele encerrou a sua passagem com o fim de seu contrato em dezembro de 2020.

Em 2021, o atacante desembarcou em Belo Horizonte, para vestir as cores do Atlético Mineiro. Em apenas uma temporada, Hulk já se consolidou com um dos ídolos do clube mineiro, comandado o time nas conquistas do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos