Árbitro morre após ser espancado por expulsar jogador em El Salvador

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O árbitro José Arnoldo Amaya, de 63 anos, morreu no último domingo (12) após ser espancado em uma partida de futebol amador em El Salvador. O crime aconteceu no estádio de Toluca, na cidade de San Salvador.

A imprensa local afirma que as agressões partiram do atleta expulso. A Federação Salvadorenha de Futebol afirmou outros jogadores e torcedores também agrediram a vítima. A polícia investiga o caso.

Segundo o jornal Diario El Salvador, ele teria sido agredido por um jogador ficou irritado depois de receber o segundo cartão amarelo e, consequentemente, ser expulso da partida. Uma testemunha relatou ao site El Salvador.com que o jogador pediu que ninguém se envolvesse antes de derrubar a vítima com um chute no peito.

A testemunha ainda contou que Amaya não conseguiu se defender das agressões e que ninguém em campo impediu o agressor de continuar a chutar o árbitro. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu às lesões e morreu no Hospital Zacami.

"Só recebi, por telefone, a notícia do que aconteceu ao meu pai. Eu não estava em campo. Soube que o agressor abusou dele e aí meu pai o expulsou. Depois disso, bateu nele até cair e depois foi espancado. A caminho do hospital, meu pai já estava gravemente ferido e lá faleceu. Por enquanto, a polícia não me deu informações específicas sobre quem atacou meu pai, entendo que é para a segurança de nossa família", declarou Jairo Amaya, filho da vítima, ao Diario El Salvador.

Em nota, a Federação Salvadorenha de Futebol afirmou que torcedores e outros jogadores também participaram da agressão. A entidade lamentou o crime e destacou que Amaya tinha 20 anos de experiência apitando partidas torneios amadores, colegiados e na Liga Amadora do país.

*

NOTA NA ÍNTEGRA

"A Federação Salvadorenha de Futebol condena, lamenta e repudia a agressão física fatal ao árbitro José Arnoldo Amaya, por pseudo-torcedores e jogadores durante uma partida que dirigia no estádio Toluca, em San Salvador.

Como Federação, repudiamos todos os atos de violência que estão sendo gerados nos diferentes recintos esportivos do país.

O árbitro Amaya pertencia à Associação Nacional de Árbitros de Futebol de El Salvador, foi brutalmente agredido e posteriormente transferido para o Hospital Zacamil e, em consequência dos ferimentos violentos, veio a falecer naquele hospital.

O árbitro Amaya, com 20 anos de experiência, dirigiu em torneios coloniais, colegiados e Liga Amadora na ADFA San Salvador.

A Comissão Executiva da FESFUT junta-se à dor que se apodera da sua querida família".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos